Inteligente pegar linhas

RAÇAS [MASTERPOST]

2020.08.10 10:33 d_sandstrom RAÇAS [MASTERPOST]

RAÇAS [MASTERPOST]
EU NÃO ACHEI QUE EU CONSEGUIRIA AINDA ESSE MÊS, MAS EU CONSEGUI, ENTÃO, POR FAVOR, DÊEM FEEDBACKS.
E AQUI ESTÁ O MANUAL COMPLETO DE RAÇAS DE PLURALYIAH.
Tem alguns desenhos, e todos feitos por mim.
SUMÁRIO
  1. ALLIGATOR
  2. ANÃO
  3. ATLANTE
  4. BOTO-COR-DE-ROSA
  5. BISEÉ (MEIO BISÃO VOADOR)
  6. CURUPIRA
  7. ELFO (tem arte)
  8. ELFO DO CÉU
  9. ELFO GÉLIDO
  10. ELFO NEGRO (tem arte)
  11. FE-ÉRY
  12. FEITHNARI (tem arte)
  13. FINTROLL
  14. PARVUS
  15. HUMANO
  16. MAGMARÉU
  17. MEDUSA
  18. MEFITE (tem arte)
  19. MINOTAURO
  20. REPTILIANES
  21. GEENY
  22. SEREIA/TRITÃO
  23. REPROBI

Anão
Uma das raças fundadoras de Pluralyiah, disputava em números junto com Elfos até que humanos começaram a se espalhar como uma praga, sendo filhos de várias misturas e raças.
Habilidades de Raça
+3 Carisma, +3 Perspicácia; tamanho menor
MÃOS GENTIS
Você adiciona seu modificador de carisma ou perspicácia em testes de Ladinagem e Furtividade, essa escolha deve ser feita assim que a ficha estiver pronta.
AFÁVEL
Como criador e fundador da maior parte dos continentes, você consegue entender qualquer língua humanoide do mundo material de Pluralyiah.
FORTE COMO UMA FORMIGA
Você consegue carregar até 6x o seu próprio peso.
ENGENHOSO
Você consegue entender o funcionamento de qualquer engenhoca não-mágica gastando duas horas observando-a, mesmo sem tocá-la.

Atlante
Habilidades de Raça
+2 Força, +2 Perspicácia, +2 Agilidade -2 Constituição
Uma raça vinda de pessoas que moravam em ilhas que acabaram se afundando pouco a pouco, forçando-os a passar cada vez menos tempo na água e se relacionando mais com sereias do que com sues próprias espécies. SIM, SUES, ESSA RAÇA É UMA MISTURA DE QUALQUER RAÇA TERRENA COM SEREIAS E TRITÕES.
MESTRE DOS MARES
Você pode utilizar a magia Compreender Idiomas em qualquer criatura aquática com modificador de inteligência superior a 2, além disso, enxerga completamente em escuridão, incluindo camuflagem total por até 32M
CORPO FLUIDO
O veneno se espalha pelo seu organismo como se espalha pelo oceano, tem penalidade 3 em envenenamento, e como no oceano se dissipa em você, tendo sua duração reduzida pela metade em efeitos negativos de envenenamento.
OSCILAR
Seus ancestrais passavam a vida lutando nas águas, então, fora delas, seus ataques têm mais poder e pressão. Pode nadar com deslocamento de 14m e envenenar suas garras para usá-las como ataque natural numa quantidade de vezes por dia igual a 1+ o seu modificador de constituição.
LUTA LIVRE
Quanto mais aquodinâmicas as armas, melhores. Recebe +2 de dano e em
rolagens de dano com azagaias, lanças e tridentes, além disso, para você essas são consideradas armas intuitivas.

BOTO-COR-DE-ROSA
Habilidades de Raça
+4 de bônus em carisma, +2 em agilidade, -2 em força
Uma nova criação do acasalamento de Atlantes e Sereias/Tritões. Estes são a culpa do mito de mulheres que, após um dia de descanso na praia, aparecem grávidas de um homem que pulou nos mares/rios e muitas vezes sumiu, jamais sendo visto novamente.
HUMANO QUASE COMPLETO
Você ganha um uso da magia seduzir em qualquer raça, gênero ou etnia, para resistir, e alve deve passar em um teste de CD15 (+ o modificador de carisma de conjuradore). Caso e alve falhe no teste, atenderá a qualquer pedido cortês, lascivo ou carnal de conjuradore por duas horas. Uso limitado à atividade de seduzir. Caso e alve seja bem-sucedido, saberá que e conjuradore tentou lançar uma magia, mas isso não limita sua reação, talvez ele já quisesse algo com e conjuradore.
DROGA, UMA BARBATANA
Essa criatura deve fazer um teste de vontade toda vez que entrar na água para não virar um boto, e toda vez que sair da água para não virar um humano – a não ser que essa seja sua vontade. É um teste de Constituição de CD13.
CARISMÁTICO
Como um bom boto sedutor, você recebe +5 em testes de diplomacia, cortejo, flerte e enganação, além de sua velocidade de deslocamento aumentar em 3m, na água sua velocidade de deslocamento aumenta em 15m.
BOTO VELOZ
Sua velocidade de deslocamento aumenta em 3m, na água sua velocidade de deslocamento aumenta em 15m.

BISEÉ (MEIO BISÃO VOADOR)
Habilidades de Raça
+4 força, +2 constituição, -2 perspicácia
Biseés costumam ser tímidos, mas isso não é uma regra, só se sentem inferiores em aparência em relação às demais raças, por mais que muitos o achem fofos. É comum pessoas quererem adotarem Biseés, e isso os incomoda.
HERANÇA DO BISÃO VOADOR
Você é tem sangue de Bisão voador, por isso recebendo o nome de Biseé (se pronuncia bizí). Sua pele é coberta por pelagem e você tem pequenos chifres acima das sobrancelhas, além de uma cauda achatada.
+2 em jogadas de ataque para atropelar e empurrar.
+4 em jogadas de ataque (em vez de +2) quando faz investidas.
ARMA NATURAL
Você tem chifres e pode executar um ataque adicional por rodada com os chifres ou um giro batendo com a cauda causando 1d6 de dano, mas sofre penalidade de –2 em todos os ataques (incluindo este). Atacar com a causa exige uma ação de movimento livre e empurra inimigos para 3m de você.
VÔO MÁGICO
Sua cauda é uma herança mágica, há uma crença de que apenas com ela é possível que um Biseé levante voo, sendo um instinto batê-la no chão para levantar voo mágico, mas isso não é verdade. Todavia, um Biseé consegue levantar vôo tendo 1m livre atrás de si, podendo voar até 15m acima do chão.
AMASSAR
Sua cauda consegue quebrar ou amassar qualquer objeto que não seja composto por materiais preciosos de até tamanho médio.

CURUPIRA
Habilidades de Raça
+3 perspicácia, +3 agilidade, -2 constituição
Curupiras são protetores da mata, muito ágeis e sábios, sempre pregando peças em quem tenta machucar a natureza e muito amigo de tudo o que é vivo.
BOM FRUTO
Você consegue achar qualquer coisa boa para se alimentar na natureza, e reconhecer instintivamente se algo está envenenado.
IRRASTREÁVEL?
A anatomia dos seus pés funciona para o lado contrário da anatomia humana, sendo assim, para te rastrear, e rastreadore tem que fazer um teste de CD 15 (+ o modificador de agilidade de curupira)
EMPATIA ANIMAL
Não precisa realizar testes para adestrar ou montar em animais.
CORRA, CURUPIRA, CORRA!
Sua velocidade de deslocamento aumenta em +6m.

Elfo

https://preview.redd.it/h4oxs5w5y4g51.png?width=1500&format=png&auto=webp&s=5e0752635a7d054387b45f01f03637fc4b325181
Habilidades de Raça
+2 em carisma, +4 em perspicácia, -2 força
FLUIDEZ CORPÓREA
Você sabe dançar qualquer coisa – muito bem, usar espadas curtas, espadas longas, floretes e arcos (curtos, longos e compostos), recebendo Treino em Arma em duas dessas armas sem consumir seus pontos de talento. A escolha das duas armas deve acontecer antes de a ficha ser finalizada e não pode ser modificada.
O QUE VEM DE MAGO NÃO ME ATINGE
A herança mágica corre em suas veias, recebe +4 em testes para resistir à magia e sofre 2 a menos de dano por magia arcana.
MAGIA METALÓGICA
A magia pra você é uma ciência, e uma vez dominada, é uma faca de dois gumes. Suas magias aumentam todos os efeitos numéricos em 6 – incluindo se você for afetado pela própria magia, além disso, consegue lançar as magias Esferas Luzentes, Sono e Pasmar ainda que não pertença a uma classe arcana.
AURA MÁGICA
O dobro do seu modificador de perspicácia é igual à sua EM se não for treinado numa classe arcana. Caso pertença a uma classe arcana, apenas seu modificador de perspicácia se soma à sua PM, e não o dobro.

Elfo do Céu
Habilidades de Raça
-2 Carisma, +2 Agilidade, +4 Força
AERODINÂMICO.
Maças-estrela são armas intuitivas para você, recebe +3 em dano e testes para utilizar armas de arremesso, arco-e-flecha e/ou maças-estrela. Além disso, por precisar constantemente de oxigênio para se manter voando, seu pulmão é maior que o normal, ganhando +4 em testes para resistir a sufocamento e afogamento.
ELFO... DO CÉU!
Você tem asas de 1,5m e pode voar com o dobro do seu deslocamento terreno. Para lançar vôo, você precisa estar entre o espaço livre de 3m em quaisquer direções paralelas (norte-sul/leste-oeste... etc). Você pode dormir enquanto voa e voar não te causa cansaço ou impede de utilizar armas. Recebe penalidade 2 para andar em terreno difícil além da penalidade coum.
ANJO QUASE-SEM ASAS
Você pode lançar a magia ilusão em uma quantidade de vezes por dia igual ao seu modificador de Carisma +1 para esconder suas asas.
VIGILANTE
Você não precisa dormir, e consegue se recuperar completamente em vida e PM meditando por 3h, no entanto, isso te faz pouco sociável devido ao estresse por privação de sono.

ELFO GÉLIDO
Habilidades de Raça
+4 em constituição, +2 em força, -2 carisma
LUTA LIVRE
Quanto mais aquodinâmicas as armas, melhores. Recebe +2 de dano e em
rolagens de dano com azagaias, lanças e tridentes, além disso, para você essas são consideradas armas intuitivas.
CORAÇÃO DE GELO
Você não recebe penalidade por andar ou lutar em terreno difícil quando esse terreno é gelo, neve, ou terreno frio; NA VERDADE, você ganha 3m de velocidade de deslocamento nesses terrenos e tem +3 em testes de acrobacia e atletismo. Você não precisa esquentar frutos do mar para comer e nem se agasalhar no frio.
CICATRIZAR
O gelo também é muito eficaz para cicatrizar feridas, e pela adaptação élfica, você é capaz de escolher uma parte do seu corpo por ação de movimento para ser cicatrizada e curar 1d4 de vida – você não pode utilizar essa habilidade se não estiver sob efeito de sangramento a não ser que tenha acabado de ser ferido por até 5 de suas ações de movimento anteriores ao uso dessa habilidade.
Partes do corpo para se concentrar: Mãos, Antebraços, Bíceps, Peitoral, Abdome, Costas, Cintura, Coxa, Canela, Panturrilha, Pés, Pescoço, Cabeça, Região entre-ombros.
VISÃO PERFEITA
Acostumade a ter épocas de penumbra distantes das épocas de Sol, sua visão se adapta facilmente a qualquer claridade – ou à falta dela. Você enxerga qualquer coisa que não esteja sendo bloqueada da sua visão em linha reta num raio de 32m

ELFO NEGRO
https://preview.redd.it/lhmxh6m3y4g51.png?width=4096&format=png&auto=webp&s=7071d537144fd5fdd4e8dfbbbe48bac4661e37b2
+2 em constituição, +2 em agilidade, +2 carisma, -2 em uma habilidade à sua escolha
A CURA PELA DOR
Você pode cauterizar qualquer ferimento utilizando uma ação de movimento – tanto seus quanto de outras criaturas vivas. Role 1d2 (metade de 1d4) de dano, a criatura deve estar disposta a sofrer o resultado em troca do estancamento daquela região. Se a criatura não morrer, ela cura 1d4 de vida.
CORAÇÃO SOLAR
Você não recebe penalidade por andar ou lutar em terreno difícil quando esse terreno é neve, brasa, ou terrenos vulcânicos; NA VERDADE, você ganha 3m de velocidade de deslocamento nesses terrenos e tem +3 em testes de acrobacia e atletismo. Você não precisa se proteger do calor e consegue esquentar qualquer condimento utilizando de sua concentração nas mãos.
VIGILANTE ETERNO
O sol te vitaliza, ficar por três horas no Sol, sem entrar em sombras, recupera sua vida e sua Essência Mágica como se tivesse entrado em sono profundo. Você pode ficar acordado pra sempre se for inteligente.
SÍSMICO
Você consegue rastrear qualquer criatura que esteja sob o mesmo solo que você a 12m.

Fe-éry
Habilidades de Raça
+2 carisma, +2 agilidade, +2 perspicácia, -2 força
AGORA VOCÊ ME VÊ...-
Seu tamanho torna fácil se esgueirar, espiar e se esconder. Você recebe +5 em testes de furtividade e ladinagem.
PÓ DE FE-ÉRY
Pode lançar a magia Leque Cromático OU Levitação por uma quantidade de vezes igual a 1+ metade arredondada para inferior do seu modificador de Carisma. Uma vez no dia feita essa escolha, só poderá ser modificada após dormir.
ZUUUMMM...
Você tem asas de 60cm, seu tamanho não pode ultrapassar 1m, e pode voar com o dobro do seu deslocamento terreno. Para lançar vôo, você precisa estar entre o espaço livre de 60cm em quaisquer direções paralelas (norte-sul/leste-oeste... etc). Você pode dormir enquanto voa e voar não te causa cansaço ou impede de utilizar armas.
AERODINÂMICO.
Maças-estrela são armas intuitivas para você, recebe +3 em dano e testes para utilizar armas de arremesso, arco-e-flecha e/ou maças-estrela. Além disso, por precisar constantemente de oxigênio para se manter voando, seu pulmão é maior que o normal, ganhando +4 em testes para resistir a sufocamento e afogamento.

Feithnari
https://preview.redd.it/1cu3oap7y4g51.png?width=2088&format=png&auto=webp&s=7933351930efab812ab4e8c72e63d56c3d489cb2
Habilidades de Raça
+4 perspicácia, +2 força, -2 perspicácia
ESVOEJAR
Recebe Classe de Armadura +7, seu corpo é envolvido por plumagem de penas de protegem e envolvem todo o seu corpo, suas asas são resistentes e rápidas o suficiente para impedir muitos ataques.
POUSO LEVE
Deslocamento base 6m, pode voar com o triplo de seu deslocamento terreno e se sustentar em armas, cordas, fios, rochas e telhados sem penalidades por terreno difícil. Está constantemente sob efeito do talento Queda Suave, mesmo com as asas presas.
AERODINÂMICO.
Maças-estrela são armas intuitivas para você, recebe +3 em dano e testes para utilizar armas de arremesso, arco-e-flecha e/ou maças-estrela. Além disso, por precisar constantemente de oxigênio para se manter voando, seu pulmão é maior que o normal, ganhando +4 em testes para resistir a sufocamento e afogamento.
ARMAS NATURAIS
Possui garras afiadas no lugar das unhas e bico afiado sensível à polaridade do Globo Pluralyiano no lugar da boca, tem bônus +3 para teste de acerto com bico e garras, se acertar, causa 2d4+4 de dano perfurante, sempre sabe pra que direção é o norte, sul, leste e oeste, mesmo se estiver prese em locais fechados.

Fintroll
Habilidades de Raça
+6 perspicácia
CASA É TODO LUGAR
Você não recebe penalidade por andar ou lutar em terreno difícil – o que não significa que você não sinta penalidade por ser exposte a frio ou calor contínuos, e tem +3 em testes de acrobacia e atletismo. Não pode entrar em combustão ou chamas, sua pele é como couro ou folha verde.
COMER COGUMELOS
Você consegue identificar se qualquer comida ou bebida é tóxica ou não fazendo uma observação de 15min. Você não precisa tocar, mas precisa interpretar algo que faça metalógica durante o processo.
LÍNGUA UNIVERSAL
Consegue conversar com qualquer criatura com modificador de inteligência superior a 1 em qualquer língua, possuindo +5 em testes de Diplomacia.
ENRAIZAR
Se estiver a pelo menos 32m de alguma planta, pode conjurar a magia ENRAIZAR em uma quantidade de vezes por dia igual ao seu modificador de perspicácia sem gastar EM. O alvo tem direito a teste de Reflexos para resistir.

Parvus
Habilidades de Raça
+6 de bonus em atributos, 2 de penalidade em um atributo
FLUIDEZ CORPÓREA
Você sabe dançar e tocar qualquer coisa – muito bem, usar floretes-agulha, espadas longas, floretes e arcos (curtos, longos e compostos), recebendo Treino em Arma em duas dessas armas sem consumir seus pontos de talento. A escolha das duas armas deve acontecer antes de a ficha ser finalizada e não pode ser modificada.
SORTUDO
Você recebe, por uma quantidade por dia igual ao seu modificador de carisma, a chance de usar sua sorte em qualquer teste. O uso deve ser anunciado antes da rolagem dos dados. Sua sorte é de 4+1 por nível (incluindo o nível 1, no qual sua sorte é 5)
ATLETA
Para Parvus, a perícia Atletismo não é baseada em Força, mas em Agilidade.
ENGENHOSO
Você consegue entender o funcionamento de qualquer engenhoca não-mágica gastando duas horas observando-a, mesmo sem tocá-la.

Humano
Habilidades de Raça
+2 em 3 atributos à sua escolha
3 talentos adicionais à escolha do jogador.
2 perícias treinadas extras, que não precisam ser escolhidas entre suas perícias de classe. Caso escolha o talento Herança, você pode pegar uma habilidade racial de qualquer raça de Pluralyiah.
ADAPTAÇÃO
Você tem +7 em testes para aprender qualquer coisa.

Você recebe o talento Poder Concedido, mas uma divindade deve ser adotada como sua padroeira.

MAGMARÉU
Habilidades de Raça
+3 constituição, +3 força, -2 agilidade
Magmaréu são criaturas filhes de elementais do fogo, seu toque é capaz de queimar, seu andar capaz de derreter a neve. Magmaréis são resistentes e fortes, mas pouco ágeis.
CORPO REVESTIDO
Você ganha +7 de classe de armadura, sua pele é revestida por magma. Você é imune a dano de calor, fogo, e lava.
TOQUE AQUECEDOR
Você pode, por uma quantidade igual ao seu modificador de Constituição por dia, expelir partículas de magma em inimigues que causam 1d6 de dano, você também pode utilizar disso para acender fogueiras
EXPLOSÃO MAGMIFICENTE
Ao desmaiar por dano provindo de um ataque inimigo, emana uma explosão gélida de 9m que causa 1d20 de dano em quem estiver em volta, aliados tem direito a uma ação bônus para tentar escapar
FOGO AMIGO
Pode transformar seu corpo em magma resfriado para poder conviver com humanos numa quantidade de vezes igual ao seu modificador de constituição por dia

Medusa
Habilidades de Raça
+4 perspicácia, +2 agilidade, -2 carisma
Medusas são criaturas com cobras no lugar de suas cabeças, muitos as temem pelas Medusas anciãs, capazes de transformar inimigues em pedra
OLHOS POR TODA PARTE
Você e suas serpentes conseguem enxergar por 15m em 360º, mesmo no escuro, mas não ignoram camuflagem total.
OLHAR PARALISANTE
Por uma quantidade de modificador de Carisma +1 por dia, você pode, como uma ação completa, se estiver olhando nos olhos do alvo, deixar o alvo sob efeito de Encanto. A partir do nível 9, a criaturas de 1d10 níveis são petrificadas se estiverem olhando para você. Recebe +5 em testes de intimidação.
MEIO-ANIMAL
Você consegue falar qualquer língua elemental ou silvestre. Seu deslocamento aumenta em 3m.
ATAQUE NATURAL
As serpentes de sua cabeça podem, utilizando uma ação de movimento, atacar, causando 1d6 de envenenamento + 1d6 de dano perfurante com suas presas. Utilizar esse ataque penaliza suas jogadas de ataque no mesmo turno em -2.

MEFITE
https://preview.redd.it/jvon7oz8y4g51.png?width=567&format=png&auto=webp&s=4f3982e99a0d4d11578086ff56182d2c8da946e9
Habilidades de Raça
+3 força, +3 agilidade, -2 carisma
Mefites são criaturas do tipo MONSTRO, magias que só afetam humanes não tem efeito sobre Mefites.
ALMA GÉLIDA
Você é imune a afogamento e dano de gelo/frio, tem penalidade 3 em dano de calovapocombustão, mas não entra em chamas ou combustão por ter uma pele membranosa.
ASAS FRESCAS
NÃO PODE VOAR ACIMA DE 3M, MAS PODE PLANAR EM QUALQUER ALTURA.
LUFO GLACIAL
Pode, por uma quantidade igual ao seu modificador de Carisma/dia, lançar LUFO GLACIAL, uma magia em área de cone de 6m que causa 5+2d4 de dano frio. Um teste de reflexos pode ser realizado para levar apenas 5 de dano. Ao desmaiar por dano provindo de um ataque inimigo, emana uma explosão gélida de 9m que causa 1d20 de dano em quem estiver em volta, aliados tem direito a uma ação bônus para tentar escapar
ATAQUE NATURAL
Possui mãos com membranas entre dedos e garras no lugar das unhas, tem bônus +3 para teste de acerto, se acertar, causa 1d4+1 de dano físico e 1d4+2 de dano de frio/gelo.

Minotauro
Habilidades de Raça
+5 força, +3 agilidade, -4 perspicácia
Definitivamente a raça mais brigona de Pluralyiah, E ELES SÃO BONS NISSO.
MEU DIÁLOGO É NA BASE DA PORRADA
+7 em qualquer jogada de ataque físico, +2 em classe de armadura, sua pele é feita de couro rígido.
É QUE EU SOU MEIO TOURO
Medo de altura. Caso tenha que subir qualquer altura superior a 3m (ou se estiver a até 3m de uma queda desta altura), um minotauro sofre penalidade de -4 em suas jogadas e testes. Ele também não pode realizar nenhuma ação que dependa de concentração, como conjurar magias ou ler.
TO SENTINDO UMA TRETA...
+6 em testes para rastrear com faro, +8 em testes para não se perder.
ARMA NATURAL
Você pode utilizar atropelar ou chifrar como ação completa, dobrando seu deslocamento durante a ação e causando 1d12 de ano, mas perdendo uma ação de movimento no próximo turno.

REPTILIANES
Habilidades de Raça
+2 em 3 atributos à sua escolha
Reptilianes são filhes de raças meio-humanas que, ao longo dos milênios, evoluíram para uma raça forte e independente.
PENALIDADE: SEM PERNAS
Você não pode cavalgar ou usar armadura completa, apenas a parte de cima, mas sua cauda admite que sua velocidade de deslocamento base seja de 13m.
ARMADURA ERRANTE
Reptilianes recebem +4 de classe de armadura, sua pele é feita de couro rígido, mas seu deslocamento diminui em 3m em terrenos gélidos. Você ganha +5 em testes para resistir a venenos.
ARMA NATURAL
Reptilianes têm uma arma natural de cauda (dano 1d6, esmagamento). Ume reptiliane pode atacar com a cauda e armas na mesma rodada, mas sofre uma penalidade de –2 em todas as jogadas de ataque. Além disso, você pode gastar uma ação padrão para usar sua cauda como uma espécie de mola e pular até 2m de altura sem receber dano por queda, tendo também +6 em testes de escalagem.
QUATRO BRAÇOS
Autodescritivo. Você tem quatro braços. Isso não te da mais ações, apenas te permite carregar mais coisas.

Geeny
Habilidades de Raça
+4 carisma, +2 agilidade, -2 força
Você é um filho da magia, e tem clara aptidão para isso. Além disso, é muito sociável e se esgueira por qualquer conversa, sendo assim, brigar não é o seu forte. AH! Geenies não gostam de muita roupa, pouca roupa facilita o vôo.
MARCA ARCANA
Você tem uma espécie de símbolo arcano em alguma parte de seu corpo, indicando sua origem mágica.
FILHO DA MAGIA
Pode lançar a magia Leque Cromático OU Transmutação Arcana por uma quantidade de vezes igual a 1+ metade arredondada para inferior do seu modificador de Carisma. Uma vez no dia feita essa escolha, só poderá ser modificada após dormir.
MEU HOBBIE? EU VÔO ÀS VEZES
Geenies podem lançar vôo por uma quantidade de vezes igual a 1+ seu modificador de agilidade por dia. Pousar ao chão te tira uma quantidade de vôo. Você está sempre sob o efeito do talento Queda Suave.
FAÇA-ME UM PEDIDO
Mesmo não pertencendo a uma classe conjuradora, Geenies podem lançar qualquer magia como se pertencesse a uma classe arcana, incluindo níveis: mas alguém precisa pedir. Caso já pertença à uma classe conjuradora, você não gasta EM para lançar essas magias, mas só pode lançar magias do nível de conjurador. Isso só pode ser feito duas vezes por dia, e o pedido pode ser negado.
ISSO É... MÁGICA?
Geenies sempre sabem quando um objeto ou lugar tem magia sem precisar de um teste para identificar magia, mas precisam lançar um teste de identifica magia para saber qual é a magia, tem +5 de bônus para realizar esse tipo de teste.

Sereia/tritão
Habilidades de Raça
+3 carisma, +3 agilidade
MESTRE DOS MARES
Você pode utilizar a magia Compreender Idiomas em qualquer criatura aquática com modificador de inteligência superior a 2, além disso, enxerga completamente em escuridão, incluindo camuflagem total por até 32M
ENCANTO
Você ganha um uso da magia seduzir em qualquer raça, gênero ou etnia, para resistir, e alve deve passar em um teste de CD15 (+ o modificador de carisma de conjuradore). Caso e alve falhe no teste, atenderá a qualquer pedido cortês, lascivo ou carnal de conjuradore por duas horas. Uso ilimitado por dia, mas uma vez utilizado em alguém e alve estará imune ao encanto por até acordar novamente.
OSCILAR
Seus ancestrais passavam a vida lutando nas águas, então, fora delas, seus ataques têm mais poder e pressão. Pode nadar com deslocamento de 14m e envenenar suas garras para usá-las como ataque natural numa quantidade de vezes por dia igual a 1+ o seu modificador de constituição.
LUTA LIVRE
Quanto mais aquodinâmicas as armas, melhores. Recebe +2 de dano e em
rolagens de dano com azagaias, lanças e tridentes, além disso, para você essas são consideradas armas intuitivas.

REPROBI
Habilidades de Raça
Superegóicos: +3 perspicácia, +3 agilidade
Idéicos: +3 carisma, +3 agilidade
Antes do nível 3: +2 agilidade, +2 agilidade, +2 carisma
Reprobi são filhos de divindades com humanos, o que não significa que sigam o que a sua divindade prega. Muitos, inclusive, são filhos revoltados por serem negados aos céus e ao inferno.
CANALIZAR DIVINDADE
Caso seja um Reprobi Superegóico, canaliza energia moral, caso seja um Reprobi Idéico, canaliza energia imoral. Tal energia cura criaturas de mesma energia em 1d10 e fere criaturas de energia diferente em 1d10. Isso gasta uma ação de toque completa e você pode se curar.
HERANÇA DIVINA
Chegando ao nível 3, você escolhe que lado seguir, egóico ou superegóico. Sua tendência não pode estar a mais que 3 alinhamentos de distância do lado escolhido, idéicos recebem asas etéreas brilhantes, superegóicos recebem asas etéreas negras. Você voa com o triplo de deslocamento de movimento em terra. Você pode negar seu lado divino e manter seus atributos normais, mas sem receber asas.
AERODINÂMICO.
Maças-estrela são armas intuitivas para você, recebe +3 em dano e testes para utilizar armas de arremesso, arco-e-flecha e/ou maças-estrela. Além disso, por precisar constantemente de oxigênio para se manter voando, seu pulmão é maior que o normal, ganhando +4 em testes para resistir a sufocamento e afogamento.

Você recebe o talento Poder Concedido duas vezes, mas uma divindade deve ser adotada como sua padroeira.

ALLIGATOR
Habilidades de Raça
+4 agilidade, +2 força, -2 carisma
FEROZ
Recebe +5 em testes de intimidação e enganação, ninguém sabe o que esperar de ume Alligator. Além disso, pode fabricar lanças achando os componentes em 1d4 horas pra cada 10 lanças.
CASA É TODO LUGAR
Você não recebe penalidade por andar ou lutar em terreno difícil – o que não significa que você não sinta penalidade por ser exposte a frio ou calor contínuos, e tem +3 em testes de acrobacia e atletismo. Não pode entrar em combustão ou chamas, sua pele é como couro ou folha verde.
ATAQUE NATURAL
Reptilianes têm uma arma natural de cauda/garras (dano 1d6, esmagamento/perfurante). Ume reptiliane pode atacar com a cauda e armas na mesma rodada, mas sofre uma penalidade de –2 em todas as jogadas de ataque. Além disso, você pode gastar uma ação padrão para usar sua cauda como uma espécie de mola e pular até 2m de altura sem receber dano por queda, tendo também +6 em testes de escalagem.
DURO NA QUEDA
Reptilianes recebem +4 de classe de armadura, sua pele é feita de couro rígido, mas seu deslocamento diminui em 3m em terrenos gélidos. Você ganha +5 em testes para resistir a venenos.

https://www.reddit.com/Pluralyiah_RPG/collection/87c70ef3-79e0-44db-b7b3-21c877255b0b
submitted by d_sandstrom to Pluralyiah_RPG [link] [comments]


2020.06.30 10:51 alteregoshadow Resumo do resumo preguiçoso do bug interno

A formatação vai ficar um lixo por motivos de bug No momento estou tentando bater meu recorde de 72h em jejum, enquanto aproveito mais uma ótima madrugada sozinho na cozinha escura ouvindo o tic tac do relógio de parede comprado na lojinha de 1.99 Até que me lembro de quando o meu eu do passado chorou na minha frente, e eu não consegui resistir e comecei a chorar também Ele me disse que tinha medo de sentir dor. Dei um abraço bem forte nele, falei pra ficar tranquilo. Já passamos por tanta dor juntos Já jogamos airsoft na linha de frente tomando tiro pra caralho, já caímos morro abaixo, já comemos três pizzas e tivemos um mini ataque cardíaco... Sei lá, há um tempo atrás eu prometi a ele que ninguém nunca mais iria mexer comigo de graça Eu ia deixar de ser "bom em nada", e eu ia deixar de ser só mais um saco de pancada (é sempre muito fácil transformar uma criança num saco de pancada, né?) Enfim, minha jornada continuava. O meu eu da época das sombras foi recomendado por um anônimo de fórum da ""deep web"" a fazer academia e se livrar dos vícios. Meu eu daquela época nunca fez isso, tive que fazer por ele Calma... por que estou digitando isso aqui? Eu nunca gostei desse lugar. Acho a comunidade brasileira do Reddit muito chata e fresca. Mas eu também sou chato e fresco kkkk talvez exatamente por isso esteja aqui Resolvi criar uma conta agora, entrava só como visitante de vez em nunca, até pq nunca tem nada de interessante aqui. É quase sempre os mesmos tópicos falando ou de relacionamento ou solidão Mas esse não é o primeiro tópico que faço aqui... Já fiz um falando sobre como estou fazendo minha carta de suicídio kkkkk A carta de despedida (o suicídio lá nem é explícito) é apenas um pedido da minha sombra Não quero me matar pelo menos não por enquanto Muito leviano da parte de vocês redditors ao fazerem aqueles comentários no meu post. Mas não os julgo tbm, não há muito oq esperar de uma comunidade chata e fresca kkkkkk Lembrei em 2018 quando tive um amigo virtual nos tais fóruns da ""deep web"" (* som de fantasminha genérico *), ele era bem carinhoso comigo, já me deu um jogo de presente na steam; porém certo dia eu forjei minha própria morte, e passei a ignorá-lo completamente, sinto-me um cusão por ter feito isso, pelo menos é cômico voltar de tempos em tempos naquele fórum com uma conta fake e ver que o pessoal lá realmente acha que eu morri... meio sinistro na vdd Mas ainda assim sinto que não deveria ter feito isso, fico com a consciência pesada muito facilmente, lembro-me até hoje de quando roubei uma balinha no mercadinho do seu zé da esquina, tinha uns 12 anos; ou então no primeiro ano do ensino médio quando estava zuando uma amiga que tirou nota vermelha em física, mas ela começou a chorar... ver aquilo partiu meu coração, e para minha redenção decidi que seria justo ajudá-la a recuperar a nota, afinal além de tudo eu tinha as maiores notas de física da turma. Assim que ela recuperou a nota, voltei a zuar ela kkkkk mas nunca deixou de ser minha amiga por isso; uma vez já escreveu bem grande na contracapa do meu caderno de matemática "alteregoshadow, eu te amo". Guardo esse meu caderno até hoje (tudo bem que alguns dos meus amigos resolveram encher a página de desenhos de pinto, porém a frase ainda está lá) Eu fui meio pestinha na época de escola, em especial nos últimos anos do fundamental, uma vez eu fiquei acumulando saliva na minha boca por horas e depois soltei toda a cachoeira na mesa do meu amigo que sentava atrás; ou quando eu ficava pegando um monte de barata e lagartixa morta pra colocar nos estojos das meninas Sabe, sinto falta dessa época. Nem muito pelo motivo clichê de época da escola, simplicidade e tal, mas mais pq acho que foi a época em que eu fui a melhor versão de mim Um amigo meu mora num lugar bem isolado, tipo um sítio mesmo, mata densa e tal. A gente ia lá vez ou outra pra brincar, e era bem dahora. Esperávamos chegar a noite pra fazer o clássico pique esconde na floresta escura. Eu era conhecido por ser um dos melhores, não me encontravam nunca, até pq eu não tinha medo de me deitar e rolar no mato; saía correndo engolindo teia de aranha, lesma, pisando em cobra, enfim Era conhecido também por ser muito bom nos videogames e tirar as maiores notas da sala Aquilo definitivamente era a concretização da promessa que fiz ao meu eu de um passado ainda mais distante: disse que ia estudar mais, treinar mais, ser mais sociável E tudo isso aconteceu. Fiquei mais inteligente, mais forte, mais ágil, e do aluno mais "fantasma" da escola me tornei o líder de um grupo que reunia basicamente todos os garotos da oitava série. Ninguém mexia comigo, mas também nunca fui autoritário, zuava todo mundo e era zuado de volta. Certa vez a turma se uniu contra mim e jogaram todo meu material no lixo kkkkkk ri muito no dia Mas depois disso... sei lá Passei a frequentar academia, vez ou outra estudava um pouco, mas nada na mesma intensidade ou emoção A real é que eu passei toda minha infância sozinho na vdd. Meus pais trabalhavam o dia todo e meu irmão mais velho estudava em tempo integral. Na época teve um grande surto de dengue na minha cidade, por todo lado era cartaz falando da importância de tomar cuidado, afinal, dengue MATA. Aquilo me deixava demasiadamente pensativo, como assim morte? Eu nasci pra morrer? O que vem depois? Todo dia era a mesma coisa, chegava da escolinha e passava o dia inteiro pensando em morte, isso com uns 5 anos de idade. Pouco tempo depois, a situação piorou quando começaram as histórias de fim do mundo. Lembro que até chorava de tanto pensar nisso. A primeira vez que pensei na possibilidade de suicídio tinha uns 8 anos. Também nessa época foi quando presenciei um acidente em que um caminhão passou bem por cima da cabeça de uma menininha de uns 2 anos. Aquilo me marcou muito, e quando eu cheguei em casa, esperei todo mundo dormir para ligar o computador e pesquisar "fotos de cérebro", "fotos de acidente" e etc. Acabei parando em vários blogs e fóruns de gore (que eram bem mais comuns naquela época). Ficava assustado ao ver a fragilidade humana nos acidentes e pasmo ao ver a frieza de alguns para torturar outras pessoas por motivos torpes. Ainda assim, assistir gore acabou se tornando uma prática que levo até hoje (com menos intensidade), não por ser um psicopata que gosta de ver a dor e sofrimento alheio mas pq acaba me lembrando das minhas "origens", pensar sobre a morte e etc (todo mundo já deve pelo menos ter passado por uma situação em que sabe que vai se frustrar ou enraivecer mas mesmo assim segue em frente, é mais ou menos isso). Para morrer basta estar vivo, foi nisso que me toquei na época Posteriormente, com 10 anos, foi o momento em que fiz aquela promessa para mim mesmo. Não darei muitos detalhes aqui, e oq aconteceu logo depois já contei... Mas e após tudo isso? Bem, depois que o meu "auge" se foi, eu percebi que todos esses pensamentos ruins na vdd não sumiram, apenas estavam se escondendo. Quando voltaram, foi de uma vez. E ao invés de tentar lidar com isso de uma maneira normal, eu simplesmente achei que seria uma boa ideia dividir minha mente em partes. A maioria de meus alter egos são na verdade versões de eu mesmo porém em diferentes épocas. Porém também tem a minha sombra (pra quem conhece o conceito de Sombra do Carl Jung talvez entenda melhor isso). E oq aconteceu foi que, eu acabei criando egos que brigam entre si constantemente, deixei todas as minhas características positivas a um ser superior, idealizando um eu melhor que eu, um eu que agarrou todos seus potenciais e os explorou ao máximo, uma pessoa que eu nunca conseguiria ser porém dizia ser no mundo internético afora. Estava mentindo para mim mesmo Sabe, cada um dos meus alter egos têm uma qualidade. Um é bondoso, tem o inteligente, o criativo... porém parece que o que sobrou para mim foi apenas loucura. Poxa, eu já fui cada um deles, por que não consegui pegar pelo menos uma parte boa de cada um? Parece que eu regredi. O certo não seria, ser uma pessoa melhor a cada dia? Se eu ao menos pudesse juntar a bondade, criatividade, inteligência, e etc, eu definitivamente iria orgulhar o meu eu do passado, mas ao invés disso, estou apenas enganando ele e a mim mesmo, colocando todo meu potencial num alter ego superior que me consome a cada dia É complicado, por um lado tem a promessa que fiz que me mantém vivo, querendo cumpri-lá. Mas por outro, eu vejo eu mesmo desprovido de significado, tenho uma vida boa, bons amigos, situação financeira estável, minha família não gosto tanto mas relevo, enfim, mas parece que nada me é suficiente. Sinto que a vida é só um tédio extremo mesmo, até em momentos que era pra eu me divertir estou entediado, ou então quando de fato me divirto, depois o sentimento de vazio vem ainda maior, não dá pra explicar com palavras, o que posso dizer é que sou extremamente curioso, o que me atrai ao suicídio é o fato de ser uma morte planejada, eu poderia saber quando e como morrer, preparar uma carta de despedida, fazer uma "queima de arquivo" e etc, mas por outro lado, eu ficaria extremamente agoniado em não saber qual seria a reação das pessoas diante minha decisão. É literalmente a curiosidade o que mais me mantém vivo, e por vezes, a curiosidade de saber como seria meu suicídio é a predominante E não falo de tristeza ou depressão, sei lá eu nunca fui atrás de um profissional, mas eu sinceramente não acho que tenha depressão, no máximo TDAH pois de fato sou muito hiperativo e perco o foco muitas vezes, tropeço algumas vezes e (não sei se tem muito a ver) às vezes tenho a sensacão de que estou girando ou caindo, principalmente quando eatou sentado ou deitado em um ambiente escuro, mas assim, eu acho que a vida, especialmente hoje em dia e ESPECIALMENTE para pessoas como eu, é assim mesmo. Eu não preciso estar depressivo para sentir como a vida realmente é, e sinceramente tô cada vez menos ligando pra isso. Eu aprendi desde muito cedo a lidar com silêncio, solidão e tédio(esse é o mais difícil), além do mais tenho imaginação fértil então o meu maior passatempo (entretenimento, hobby chame como quiser) é só me perder na minha mente mesmo. Poxa, tem um universo inteiro dentro de mim para ser explorado, não quero me preocupar com coisas mundanas. E pra quem me critica, dizendo que isso é fugir da realidade, pensem que TUDO (ou quase tudo) que o ser humano faz no tempo livre é exatamente para fugir da realidade. A vida real é meio chata né kkkkkk. Jogar videogame, assistir filme/série que seja, jogar rpg de mesa, ler um livro, ouvir um audiobook ou podcast ou até mesmo uma festa com bebida e música alta, tudo isso serve para as pessoas fugirem da realidade, mas diferente do que eu faço, já que eu fujo da realidade mas pelo menos não fujo de mim mesmo Eu fujia de mim mesmo no último ano do ensino médio, sabe né, aquele ano que ngm liga. Ia e voltava pra escola a pé, e sempre passava na lojinha pra comprar chocolate, me viciei naquilo. Sempre comia no caminho e colocava a embalagem na mochila. Até que resolvi contar quantas embalagens tinham e pasmém, quase 80, isso em um pouco mais de 2 meses Sempre tive um mundo onírico muito vivo, desde criança bem pequena, sinto os meus sonhos de fato, lembro quando tinha uns 6 ou 7 anos sonhei que um guerreiro samurai atravessou a longa katana no meu peito e foi uma das maiores dores que senti. Tento às vezes praticar sono induzido, dou risada dormindo, falo dormindo e por vezes até escrevo ou desenho dormindo (não sou sonâmbulo). Comecei a perceber que boa parte dos meus sonhos envolvem meus alter egos, e na maioria das vezes estão em um ambiente fantasioso (como uma mansão ou castelo mal assombrado, cemitério, labirinto e etc) e precisam trabalhar juntos para resolver os puzzles e escapar Na maioria dos sonhos eu não sou o protagonista ou sequer participo, apenas observo os meus egos, em terceira pessoa Muitas das vezes a minha sombra mata os meus egos nos finais dos sonhos É muito simbolismo envolvido, ainda estou pensando sobre isso, pode ser uma autosabotagem (suicídio) ou então algo do tipo matar o velho para manter o novo, eu não sei Se tem uma coisa na qual eu posso ser grato, é por ter tido sorte para arranjar bons amigos. Sei que muita gente (em especial desse sub) deve ter mais dificuldades com isso, eu por outro lado, apesar de nem precisar tanto pois me dou bem comigo mesmo e na maioria dos momentos até prefiro estar sozinho, tive bons amigos. Às vezes é bom ter uma boa companhia. Aquele meu grupo da oitava série que falei anteriormente, mantenho contato com quase todo mundo, ainda considero sim porém cada um seguiu seu rumo e não tem nada de errado ou anormal nisso. Acho que muita gente que sempre teve dificuldade em fazer amigos cai no erro também de romantizar demais a amizade, do tipo "seremos amigos para sempre" ou sei lá mais oq. É completamente natural que com o tempo o afastamento ocorra, não precisa se sentir mal se as conversas não fluem mais Inclusive uma vez mandei uma mensagem para um amigo não se preocupar comigo pois em no máximo 5 anos provavelmente não iríamos mais nos falar de qualquer maneira, e ele respondeu: "Como assim com certeza continuaremos a nos falar e jogar Airsoft e RPG por muito anos a vir!". Admito que quase chorei lendo isso, e me senti fraco Mas continuando, em especial na internet, existe muito isso. Às vezes vem alguém desabafando por não ter amigos, recebe várias mensagens de pessoas para conversar, porém essas mesmas pessoas depois dão o famoso "ghosting". Olha, isso é bem previsível na verdade. Apenas faça a si mesmo a seguinte pergunta: "Quantos de seus amigos virtuais seriam seus amigos se você os conhecessem no mundo real, ao invés de no mundo virtual?". É apenas um questionamento, mas acho interessante. Pois é muito fácil falar que é amigo de qualquer um na internet Inclusive, entrei num servidor público de discord, daqueles só pra conversar e tal, e pqp parece que é impossível achar um servidor de discord em que a userbase não esteja repleta de adolescentes genéricos que têm problemas de autoestima e passam o dia jogando videogame ou assistindo filme/série/anime, tinha mto pré adolescente tbm de idade entre 11 até 14 anos Não ficava muito a vontade lá, as regras tbm eram muito vagas, não podia ser ofensivo no chat mas não estava definido oq era ofensivo pra staff. Levei um aviso simplesmente pq um adm lá quis, ainda não entendi que regra quebrei, ele provavelmente só estava de mal humor mesmo sla Tinha um canal de desabafo que só podia falar "coisa séria", aí uma vez falei sobre como fico puto por comer muito chocolate e queria mesmo era encher minha perna com tiros de airsoft, aí levei outro aviso por não respeitar a seriedade do canal. Sla né, autosabotagem não é uma coisa séria pra ele? Foda, muita arbitrariedade. Não tem como arranjar um servidor público decente. Sempre tem uma userbase majoritariamente imatura, joguinhos e eventos sem graça e confusos, enfim Mas oq eu queria fazer naquele servidor, eu fiz aqui. Provavelmente não da melhor maneira, certamente não da maneira como eu imaginava, mas está feito Ficou confuso e grande pra caralho lol
submitted by alteregoshadow to desabafos [link] [comments]


2020.05.16 18:06 epilef_backwards Sobre memórias (ou como Steins;Gate fez algo único na história dos animes).

Sobre memórias (ou como Steins;Gate fez algo único na história dos animes).
Ninguém sabe o que o futuro reserva. É por isso que as possibilidades são infinitas.
É clicando com o botão direito e, imediatamente após, selecionando a opção de loop na OST "Christina I", belíssima instrumental composta pelo gênio do piano Abo Takeshi, que, em meio às lágrimas que rapidamente me vêm aos olhos ao relembrar do episódio 22, inicio a escrita da análise desse show. Devo avisar, de antemão, que Steins;Gate, animação que adapta a visual novel de mesmo nome, dirigido por Takuya Satō , não é um anime para qualquer um. Como bem dito por Thalius, ser para todos não significa ser para qualquer um. Essa citação, em particular, uma das minhas preferidas, cabe à animação não porque ela trata de assuntos supostamente incrivelmente complexos como o tempo, mas, sim, porque ela apresenta diversas camadas e níveis de entretenimento. É, sim, possível se entreter apenas com a camada mais superficial, aquela que apresenta uma história sci-fi sobre viagem no tempo, no entanto, o aproveitamento da mensagem real do anime só é despertado quando você adentra às profundezas de Steins;Gate. Para iniciar, é bem verdade que a presença de temas profundos e, mesmo, desconhecidos pela ciência atual pode parecer um tanto quanto amedrontador e até desencorajador, principalmente para aqueles que não estão acostumados com termos científicos ou não se interessam tanto pelas ciências "exatas". Felizmente, temos o primeiro acerto de Steins;Gate nesse ponto, e o início das características que o diferem de qualquer outro anime existente, pois o anime se prende apenas na intensidade necessária aos conceitos e explanações que supostamente deveriam ser complexas. Isso é inteligente por parte dos roteiristas, pois são apresentados, sim, momentos explanatórios sobre uma máquina que eles irão construir, sobre os conceitos utilizados nessa máquina ou, mesmo, sobre o funcionamento de certos princípios essenciais para o nosso entendimento;contudo, o anime nunca faz isso parecer monótono ou mais complicado do que é. Muito pelo contrário: Steins;Gate faz um trabalho excepcional em explicar os conceitos necessários à trama de maneira simples e compacta, sem necessidade de longos diálogos e/ou complicações extraordinários só para "cultizar" os personagens que realizam a explicação (sim, Sword Art Online: Alicization, eu estou olhando para você neste exato momento; para você e, principalmente, para a explicação longínqua, monótona e confusa sobre o funcionamento do mundo de realidade virtual apresentado na temporada). Desse modo, Steins;Gate consegue estabelecer rapidamente os conceitos principais que regem o show sem fazer parece-los bichos de sete cabeças, o que poderia, e, provavelmente, iria, afastar muitos indivíduos.
Outra qualidade louvável, ainda no mesmo plano da última, é a capacidade da animação em flutuar em um tema complexo como viagem no tempo e não apresentar furos no roteiro que embaralham a trama, fazendo que ela fique confusa e desconexa. Ao meus eu jamais tinha encontrado uma animação sobre viagens no tempo que não apresentasse sequer um furo de roteiro quando se trata de diversas linhas temporais. E exemplos contrários não faltam, incluindo o mundo fora das animações japoneses (a série The Flash, por exemplo, apresenta um roteiro fraco e repetitivo, no entanto, o que faz da experiência muito desagradável são os constantes furos criados pelo excesso de personagens indo e vindo em linhas do tempo que aparentemente são infinitas, porém, insuficientes para o roteiro, o qual usa e abusa em todos os níveis desse artifício do gênero). Isso é muito importante na consistência e no envolvimento com a obra, pois, assim que sabemos que o roteiro utiliza a viagem no tempo mais como artifício barato para resolver qualquer problema que apareça para ele, nosso senso de importância e de gravidade é drasticamente reduzido, uma vez que sabemos que, assim que o roteiro precisar, é só aparecer um personagem onisciente do futuro que irá resolver os problemas. Uma outra possibilidade de furo de roteiro causada pelo fator viagem no tempo é essa aparente onipresença de personagens que a utilizam. Em fato, talvez esse seja o maior problema nas histórias de viagem no tempo: personagens aparecem do nada e, bem como apareceram, começam a contar absolutamente tudo que irá acontecer, o que incluí detalhes impossíveis de serem lembrados. Tás posto um exemplo de ilustração: personagem A volta à linha do tempo que irá acontecer X evento de maneira a impedir aquele evento (lembrem-se, portanto, que é a primeira vez dela ali, o que significa que ela apenas tem noção de um PANORAMA sobre o futuro) e, de modo a confirmar que veio do futuro, diz que um copo de vidro irá ser derrubado e quebrado em exatos 5 segundos. Após os 5 segundos, bem como previsto por A, o copo é derrubado e, consequentemente, quebra ao tocar o chão. A pergunta mais simples e impossível de ser respondida é: como ela sabia do copo? Por acaso vir do futuro entrega à personagem conhecimento absoluto do que aconteceu antes? Sem contar que, em muitos casos, A sequer EXISTIA no momento que essa cena acontece, o que torna IMPOSSÍVEL o conhecimento do evento em questão. Esse truque é constantemente utilizado na parte da "solução do futuro distópico" e, por si só, não apresenta grande problema, o problema se instaura quando esse artifício compõe 90% das formas como a trama se resolve, pois fica clara a inabilidade do roteirista em utilizar sua criatividade e capacidade de escrever uma história no que tange à solução de problemáticas. Em suma, o problema não é haver um viajante do tempo que dá uma pista sobre ou soluciona certa problemática, o problema é só haver um viajante do tempo que dá uma pista sobre ou soluciona certa problemática. Quanto a isso, Steins;Gate dá uma aula de como resolver essa "intrincada do viajante do tempo", utilizando-se de uma série de artifícios narrativos para desviar o excessivo uso do já citado viajante. Em primeiro lugar, existem apenas dois personagens que possuem um conhecimento "sobrenatural": o protagonista, Okabe, e John Titor, aqui na pele de Suzuha, uma das personagens secundárias do show. Isso implica diretamente em dois fatores que devem ser de extrema atenção: existem menos personagens para furar o roteiro, uma vez que, quanto mais personagens transitam pelas linhas, mais fácil é do roteiro se perder em meio a tanta informação e o roteiro precisará de outras maneiras para resolver problemas, já que como se não fosse absurdo suficiente 20 personagens sabendo sobre linhas resolverem misticamente qualquer problema da trama, mais absurdo, ainda, é imaginar que apenas 2 o farão. Desse modo, Steins;Gate decide traçar um caminho que, embora seja mais complexo de ser realizado, pode entregar um resultado excepcional no final da obra. E felizmente é isso que acontece. Diferentemente das demais obras de viagem temporal, Steins;Gate apresenta um roteiro muito apurado e astuto, uma vez que ele se utiliza de personagens que já conhecemos como aqueles que irão, em um futuro, ter sapiência sobre tais viagens. Isso significa que os personagens que irão "dominar" o tempo já estão na trama, só precisamos dar tempo a eles para eles o dominarem. Em outras palavras: em teoria, temos somente dois personagens que sabem sobre viagens e máquinas do tempo e outras linhas temporais, no entanto, ao longo da própria história daquela linha do tempo, outros personagens também terão esses conhecimentos. Esse truque fica explícito na cena em que Daru reconstrói a máquina do tempo. Em um primeiro momento, poderíamos imaginar que ali se alocava um furo de roteiro, uma vez que, mesmo ele sendo colocado com um grande conhecedor de máquinas, programação e mecânica no geral, é surreal alguém construir um objeto que será criado anos a frente. Contudo, assim que imaginamos a pensar isso, recebemos a informação que o Daru será o construtor da máquina, o que significa que há parte do "DNA" dele nela, ou seja, a maneira de pensar dele, de montar máquinas própria do personagem, o que explica como ele conseguiu consertá-la. Outra "esperteza" do roteiro é criar um porto seguro, ou seja, aquele personagem que, independente da linha temporal, irá conseguir entender o que o viajante do tempo fala. Eu normalmente não gosto desse artifício, uma vez que ele é usado de maneira porca na maioria dos casos, pois, geralmente, não há nenhuma explicação lógica para aquela personagem em específica acreditar no viajante do tempo. No entanto, Steins;Gate não é a maioria dos casos. Aqui, temos a personagem Kurisu como sendo o porto seguro do personagem principal ao longo da sua caminha de construção e desconstrução da linha temporal. E tinha que ser ela, justamente porque ela é quem apresenta o conhecimento "bruto" sobre tais assuntos, ela é quem desenvolveu a máquina de saltos temporais. Ou seja, a escolha do roteiro foi exata e faz que não duvidemos da autenticidade do fato dela aceitar e entender o que o Okabe fala sempre que ele salta de uma linha para outra.
Saindo puramente dos aspecto envolvendo viagens e saltos temporais, o anime mostra novamente como possuir um roteiro sólido é uma das bases para a construção de uma obra-prima. Percebam como nada acontece em apenas um plano em Steins;Gate. Utilizando os dois exemplos citados no parágrafo acima, enquanto o roteiro anula a possibilidade de haver incongruências temporais ao trazer à tona que Daru foi o construtor da linha do tempo, ele cria um dos muitos plot twists da série; enquanto o roteiro utiliza Kurisu como o porto seguro do próprio roteiro para servir como alguém que aceita e ajuda o protagonista após o salto, ele insere os momentos mais profundos de desenvolvimento do casal e da sua relação, bem como aproxima ambos os personagens dos espectadores ao gerar um senso de humanidade e sentimentalidade nos dois. Sempre que pensamos que estamos encarando uma camada do show, seja um plot twist ou outro artifício do roteiro, temos, ao menos, mais uma outra camada acontecendo ao mesmo tempo. Desse modo, nada em Steins;Gate é único, gratuito, não existem cenas por conta própria, todas elas servem aos plots da animação mesmo que em camadas mais escondidas dos espectadores. Um exemplo claro são os D-mails: enquanto eles claramente servem como preparação para o plot da metade do anime, por trás deles temos a ideia de o quanto enviar uma simples mensagem pode alterar com a vida de milhares e, por que não, bilhares de pessoas. Um simples D-mail alterou por completo o bairro de Akihabara. Um simples D-mail alterou o sexo de uma das personagens, causou uma confusão gigantesca envolvendo outra personagem, o suicídio de outra. E o principal: a imprevisibilidade do tempo. Nem nós, nem os envolvidos nas mensagens e nem mesmo Okabe e Suzuha sabiam o que iria acontecer a princípio. Essas camadas são de extrema importância para um bom desenvolvimento a trama, uma vez que 24 episódios, mesmo parecendo uma quantidade considerável, é pouco tempo para uma história, ainda mais se tratando de animes (os quais os episódios tendem a durar entre 22 e 24 minutos com aproximadamente 19~20 minutos de animação propriamente dita, já que deve haver espaço para a opening e ending). Um dos truques de mestre do roteiro de Steins;Gate é apresentar várias coisas ao mesmo tempo: enquanto há um plot, temos desenvolvimento da trama, dos personagens, explanação sobre temas complexos de maneira surpreendentemente acessível (alô, Thiago!) e uma mensagem sendo passada por trás daquilo.
Ainda no roteiro, é chegada a hora de falar sobre o que, ao menos para mim, separa completamente Steins;Gate dos demais animes que eu assisti, sim, de todos, é chegada a hora de falar sobre os personagens. Ou melhor, sobre o desenvolvimento dos personagens. É muito raro, em animes, haver um real desenvolvimento de personagem, ou seja, um arco completo de desenvolvimento. O que acontece em animes que levam com mais seriedade o ato de escrever uma história, realidade que, infelizmente, não é a da maioria dos animes, é um "pseudodesenvolvimento", o que significa que, ao invés de ser apresentado um arco completo, é apresentado um meio arco ou um arco de "tamanho" correlato. Ou seja, nos é dado certo desenvolvimento do personagem, porém, tal desenvolvimento é limitado em demasia e, em alguns casos, é dotado de uma única utilidade na trama: não deixa o personagem, normalmente o principal, planificado, sem sentimentos, sem evolução. Isso porque tal evolução é o que humaniza o personagem, é o que nos faz sentir algo por ele, sentir suas dores e suas conquistas, pois criamos empatia por ele. E em Steins;Gate temos o que eu considero como sendo um dos melhores arcos de desenvolvimento de personagens do mundo dos animes. Antes de chegar nele, devo falar sobre os personagens em si.
A obra apresenta relativamente poucos personagens, estando esses relacionados de alguma forma com o laboratório, seja porque são um dos membros ou porque é quem aluga o laboratório para Okabe e seu grupo, o que possibilita a criação de uma identidade para cada um deles: os personagens de Steins;Gate, mesmo os secundários, são quase que exclusivos da obra. Mesmo muitos seguindo alguns estereótipos, eles sempre apresentam algo para nos lembrarmos de que eles são humanos e cada um apresenta sua própria personalidade. Isso, em si, já se caracteriza como uma característica importante no desenvolvimento de um anime de qualidade: é sempre bom termos bons personagens ao nosso lado durante a caminhada que nos será contada. Contudo, apenas bons personagens não fazem uma trama. É necessário haver o desenvolvimento deles, uma vez que é importante demonstrar que o que aconteceu na estória afetou eles de algum modo, afinal de contas, se não afetou meros personagens criados por outros humanos, quem dirá um humano. E, novamente, Steins;Gate acerta em cheio. Com momentos pequenos que demonstram o estado emocional dos personagens (falo de olhares, maneirismos criados ou deixados de lado, estado corporal, postura, etc) e de explanações necessárias sobre como personagens está se sentindo ou sobre como ele mudou após certo acontecimento, Steins;Gate desenvolve os seus personagens por meio de outros acontecimentos da trama(lembram do "sempre há mais de uma camada?" então...). Além de compactar a trama, os momentos de twists e plots são de extrema importância em um show porque é ali onde deve haver um impacto maior nas personagens e em nós espectadores, e Steins;Gate não deixa devendo em absolutamente nada quando falamos de plots e twists de uma estória. É inacreditável a capacidade do roteirista de subverter possíveis convenções do gênero em momentos tocantes, emotivos e importantes para a trama. É ao subverter as nossas expectativas após termos contato com tantas obras mal feitas sobre viagem no tempo que o roteiro encontra o elo entre as diversas partes da trama da animação; em outras palavras, é quando achamos que sabemos o que está acontecendo que o roteiro nos pega desprevenidos, é quando achamos que a situação não pode ficar pior que ela, de alguma maneira, consegue realizar esse feito. Inclusive, Steins;Gate apresenta algo único, ao menos eu nunca assisti uma obra com tal característica, ao realizar um dos maiores plots da série com algo que já tínhamos conhecimento. É o já conhecido, e muito bem utilizado nas melhores obras de todos os tempos do cinema, "nossa, como eu pude não perceber isso". Estou falando do momento em que o Okabe percebe que, ao decidir voltar à linha beta, ele também fez uma outra decisão: sacrificar Makise Kurisu. Um dos raros momentos nos animes que me dão arrepios ao lembrar dele. Mesmo já sendo algo que você sabe, afinal de contas ela morre naquela linha temporal no primeiro episódio, o anime faz questão de nunca mais tocar no assunto, de esconder tal fato, a fim de, no momento em que imaginamos estar tudo certo, nos pegar com os rabos entre as pernas. Absolutamente genial. São poucos os pontos que eu sequer cheguei a cogitar um erro quando se trata do roteiro de Steins;Gate.
E não bastando os inacreditáveis plots da série, temos um arco de desenvolvimento duplo que ocorre concomitantemente à evolução da trama e à preparação de outros plots (novamente, nunca é apenas uma camada): o arco do Okabe. Eu poderia resumir ele a algo como "assista por conta própria e experimente o que é a evolução real de um personagem", porém, estaria sendo injusto comigo mesmo, porque o fator que mais me motivou a escrever essa crítica foi esse arco. No início do anime nos é apresentado um estranho e peculiar cientistita japonês nomeado de Okabe Rintarou, o qual possuí um também estranho e peculiar laboratório composto por outos dois membros: Daru, conhecido como "super hackar", e Mayuri, uma gentil e inocente amiga de infânce de Okabe. No laboratório, eles testam equipamentos supostamente tecnologicamente avançados. Embora seja um local mais parecido com um mini-apartamento que foi utilizado por 20 anos como oficina e não com um laboratório, Daru e Okabe são extremamente inteligentes e realmente projetam e criam alguns objetos interessantes (enquanto Mayuri fica ao fundo compensando a aura nerd em demasia dos dois). Ao ser apresentado, Okabe apresenta diversos maneirismos e atitudes únicas do personagem, fatores que já estabelecem uma relação direta com o personagem: tudo aquilo que é novo é intrigante, e, se é intrigante o suficiente, por que não tentar entendê-lo? É apartir dessa ideia de peculiaridade do personagem que nos gradualmente, ao decorrer dos primeiros 11 episódios, aprendemos a gostar do personagem, a reconhecer tais pecualirades não apenas como esquizitices do personagem, mas sim como traços que componhem a sua personalidade animada, radiante e até despojada, mesmo ficando claro que ele não é o melhor cara do mundo quando se trata de relações interpessoais. No entanto, nunca é passada aquela ideia de pessoa isolada, que nega os demais em prol de uma ideia maluca da sua cabeça (a qual é muito presenta em cientistas malucos; geralmente, o personagem é um completo babaca), o que nos conecta de vez com o personagem. No entanto, tudo muda quando os efeitos dos D-mails começam a aparecer, tudo muda quando ele precisa a largar o seu estilo despreocupado com o mundo e começar a tomar decisões que vão alterar a sua vida e a vida de todos aqueles que ele ama. Inclusive as duas que ele mais ama. Mayuri e Kurisu são personagens chaves na história à medida que são elas, ou fatos que acontecem com elas, que guiam as tomadas de decisão de Okabe: ora a morte da Mayuri faz que Okabe decida ir de volta à linha Beta, ora Kurisu o faz entender de outra maneira a situação e o ajuda a superar os desafios dessa árdua caminhada. É ao longo dela, portanto, que temos o desenvolvimento desses dois como um casal e como figuras isoladas com um aumento considerado do "screen time" de ambos juntos, o que demonstra a inteção do roteiro em enfatizar eles como um casal. Mas lembram-se do que eu disse antes? Nunca é apenas uma camada. Não somente temos a intenção do casal pelo simples fato de ambos parecerem, e, quem sabe, serem feitos um para o outro, mas sim porque é desse desenvolvimento que o anime prepara o choque que tanto Okabe como nós iremos sentir: o da decisão entre quem irá viver e quem irá morrer. Vejam como aquelas ideias colocadas anteriormente sobre o porto seguro se conectam diretamente ao que acabara de ser exposta: é Kurisu quem serve de porto seguro, para a trama e para Okabe. É ela quem o ajuda nos momentos mais desesperadores, quem sorri para ele quando o mesmo só consegue ver uma linha que leva a um final desastroso. É, portanto, do desenvolvimento de um simples casal que o roteiro retira um rico arco de um dos personagens. Aliás, cito o romance dele com a Kurisu como o principal pois de fato ele o é, porém, cada personagem em específico da obra serve de desenvolvimento para o Okabe e cada linha temporal que ele volta ou avança apresenta uma direta alteração nele. Percebam como o anime dedicou um episódio inteiro apenas para ele e Ruka poderem ter seus conflitos e suas sub-tramas resolvidas. Nada é deixado para trás em Steins;Gate, bem como nada é de graça. Percebam como outro episódio é dedicado à explanação sobre a realidade da Moeka e sobre como ela foi induzida a realizar o ato que desencadeou toda a jornada de Okabe. As pontas das linhas da animação sempre se encontram devidamente amarradas.
No entanto, para completar o arco do personagem e separar, de uma vez por todas, Steins;Gate dos demais animes, temos a mensagem principal do anime. Percebam que eu sequer toquei nela ao longo da escrita, e isso se dá justamente porque o anime contém diversas mensagens, cada uma em sua devida camada de entretenimento. No entanto, foi após terminar o episódio 24, sentar e pensar um tanto sobre a obra que eu consegui enxergar o que o autor realmente quis passar para quem assiste a animação: muito mais do que uma obra sobre o tempo, sobre pulos, viagens e temáticas temporais, sobre um casal destinado a ficar junto, sobre como os humanos não devem brincar com o tempo achando que não haverão consequências futuras, Steins;Gate é sobre memórias. Não somente memórias, mas como essas memórias podem afetar uma pessoa. Como essas memórias moldam que nós, humanos, somos, como essas memórias são uma dádiva e uma maldição: esquecer elas pode ser doloroso, porém viver com elas pode ser tão doloroso quanto. Todos esses pontos convergem no que, para mim, foi o melhor momento do show: o episódio 22. Foi um dos únicos três momentos dentre os que eu já experimentei assistindo animes em que o pranto foi inevitável. Porque não somente é o ápice perfeito para um casal perfeito, não somente é um momento que todos pensávamos até então, não somente é um turbilhão de emoções: é sobre como esses momentos mágicos e líricos podem ser, em fato, um laço à realidade que vivemos que terá de ser partido de maneira dolorosa e melancólica. A dor de conhecer uma pessoa melhor do que ela mesma e ela sequer saber direito quem você é. A dor de ter que guardar as memórias vividas. A dor de ter que lidar com memórias que, como o nome sugere, são, agora, apenas memórias. Como bem dito por Kurisu, a Teoria da Relatividade é muito romântica. Mas muito triste.
Nada do que foi colocado seria tão efetivo se não tivéssemos uma brilhante trilha sonora de fundo. Em específico, devo citar a música que coloquei no início do texto. Essa é a OST que aparece no episódio 22, e justamente por ser o episódio mais emotivo e doloroso da série, essa OST carrega consigo um peso, uma clara dor, uma clara sensação de algo que ficou no passado. Ou melhor, em outra linha temporal. Algo que você amou e se agarrou com todas as forças, porém o destino inevitavelmente fez você perdê-lo. No geral, Steins;Gate tem muitas das melhores OSTs das animações, sempre cumprindo com o papel de reforçar o mood da situação.
Em suma, Steins;Gate é uma animação única pois consegue fazer muito bem tudo aquilo que se propõe a fazer: apresenta personagens incríveis e únicos, plots e twists de levar você do céu a terra em questão de segundos (os quais vão completamente te hipnotizar e forçá-lo a terminar o show sem pausas), arcos emocionais, principalmente o de Okabe, ímpares e cumpre a difícil missão de apelar o mínimo possível às convenções de obras do tipo. Se pudesse resumir o anime em uma palavra seria a palavra "único", pois diversas das características citadas não se encontram em outros animes ou, caso se encontrem, são minimizadas pela pressa do roteiro em querer demonstrar logo os plots da série. Não posso deixar de falar, antes de terminar o texto, sobre o passo do anime. Mesmo muitos criticando a primeira metade, ela, para mim, é o exemplo perfeito de como uma história deve ser feita. Sem pressa, demonstrando os personagens e dando a eles peso, importância, expressão, unicidade e humanidade. Steins;Gate é uma obra-prima do início ao fim e mesmo que possa apresentar algumas peças que, por se tratar de uma animação relativamente curta (lembremos que outras animações que fizeram algo parecido com Steins;Gate tiveram 40~50 para tal), podem faltar, as peças que se encontram montando o quebra-cabeça compensam completamente as que podem faltar. É como olhar uma Pixel Art a distância: um ou outro bloquinho faltando não retira a primazia do todo.
Minha nota perfeita é muito mais sobre como o anime me impactou do que seu número de acertos e erros, e é por isso que Steins;Gate segue sendo uma das quatro notas 10 na minha lista e meu terceiro anime preferido. Estonteante, imprevisível e apaixonante, certamente é um anime que te fará pensar sobre conceitos complexos, como viagens e saltos temporais, e, ao mesmo tempo, conceitos completamente humanos, como perda, memórias e escolhas.
Se tivesse acesso a uma máquina do tempo, buscaria alguma linha temporal em que o meu eu não se apaixonou completamente por Steins;Gate, porém, devo concordar com Okabe sobre como tudo parece convergir para um inevitável fim.
Escrita ao longo dos dias 14, 15 e 16 de maio de 2020, 16 anos antes da Terceira Grande Guerra.
Um dos poucos momentos na história da animação em que a perfeição foi alcançada. O final do episódio 24, junto com o episódio 22, são os melhores momentos que eu tive ao assistir uma animação japonesa ao longo das centenas assistidas.
submitted by epilef_backwards to u/epilef_backwards [link] [comments]


2020.02.10 16:41 eduruiz333 Xiaomi - um arrependimento

Após ler e ouvir muitos comentários gerais falando bem sobre os celulares da Xiaomi, no final do ano passado resolvi pela primeira vez sair da Asus para tentar a sorte com a marca chinesa. Sinceramente, hoje me arrependo :-(
Entre prós e contras, creio que postos na balança os contras pesam mais. Das linhas intermediárias, nunca tive problemas antes com os Zenfone (já tive o 2, 3 e 4) , ao passo que logo no meu primeiro Xiaomi (o que adquiri foi o RedMi note 8) apresenta vários pequenos entraves que me torram o saco, aqui vão os que mais me incomodam:
  1. O comando de voz "ok Google" não funciona. Já pesquisei em fóruns, suportes, etc, diversos relatos da ocorrência deste problema para este mesmo modelo, aí a Google diz que o problema é da Xiaomi, a Xiaomi diz que o problema é do Google, ficam nesse empurra-empurra e até o presente momento ninguém arruma essa bosta;
  2. Ghost touch - eu praticamente nem sabia o que era isto, já tinha ouvido falar, mas nenhum dos meus Asus nunca apresentou este problema, já no da X, com certa frequência a tela fica loucona;
  3. Meu modelo vem com a MIUI, que acho até bonitinha, só que... instalei o relógio do Google, pois queria programar as rotinas do assistente para quando o despertador tocar, adivinha só... após passar a noite hibernando, provavelmente o sistema mata o serviço (e sim, eu configurei para deixar o relógio funcionar em segundo plano, tirei da lista de economia de bateria, etc) e quase perdi a hora porque o relógio não tocou, ou seja, só funciona direito o relógio que já vem de fábrica.
  4. Problema de conectividade com aparelhos da Sonoff - comprei alguns dispositivos da Sonoff para configurar com o Google Home, pois são bem mais baratos do que as tomadas e lâmpadas inteligentes que tem por aí, só que no Xiaomi... bem, não funciona. O aplicativo de configuração do Sonoff não consegue encontrar os dispositivos, aí eu testei no Sansumg da minha filha e no Asus do meu filho, e tudo funciona perfeitamente e facilmente;
  5. Câmeras muito boas, mas com pouca qualidade de imagem. Instalei uma versão alternativa da G-Cam, e a nitidez das fotos tiradas com este app superam bastante as do app nativo de câmera, o que é uma pena, pois ele tem recursos manuais muito interessantes para mim que não tem no app da G-cam;
  6. Widget de clima não atualiza automaticamente na área de trabalho do celular. Mesmo com tudo configurado certinho, pra ver a informação atualizada é preciso abrir o aplicativo, pois o widget fica com informações defasadas ao longo do tempo;
  7. Também já tive problemas ao colocar o celular no bolso enquanto ouvia música no fone de ouvidos, mesmo com o "modo bolso" configurado, parece que a tela habilitava o touch, pausando a música ou trocando de faixa, mas quando eu tiro o celular do bolso, a tela está preta, como se estivesse bloqueada, o que torna isso ainda mais bizarro.
Bom, talvez ainda tenha uma coisinha ou outra que eu tenha esquecido, mas essas são as que realmente mais me incomodam, eu não sei se esses problemas ocorrem em outros modelos ou se eu tive a "sorte" de pegar o modelo mas cagado rsrsrs só sei que quando eu precisar trocar de celular, provavelmente voltarei ao bom e velho Asus, nunca me deu problemas e tem um bom custo benefício.
PS.: não estou sendo patrocinado pela Asus não kkk bem que gostaria, mas e só minha experiência real dos últimos celulares que tive.
submitted by eduruiz333 to brasil [link] [comments]


2019.10.29 01:52 winterwulf Descrições de pontuação de habilidades no D&D

Texto abaixo que achei interessante, neste link. Usei o google tradutor pra auxiliar na tradução então pode haver erros, se encontrarem algo é só dizer que edito aqui. Observação, a partir de agora todo texto foi extraído do post original
 
TL;DR: Abaixo, você encontra uma lista para cada pontuação de habilidade no intervalo de 1 a 20, com uma explicação de cada modificador, significando para um humanóide de tamanho médio. O crédito vai para este artigo pela base que adaptei para a 5ª edição e desde então reescrevi bastante com seus comentários.
Há algum tempo, vi um artigo falando sobre o significado e as implicações de certos intervalos de pontuação de habilidade. Achei isso muito interessante. Uma ótima inspiração para jogadores que desejam representar as habilidades de seus personagens com precisão e uma boa orientação para o Mestre fazer chamadas sobre o que os PCs ainda precisam usar ou podem ter sucesso automaticamente. O único problema que tive com isso foi que as estatísticas estavam no contexto de D&D da 3ª Edição e, portanto, estavam entre 1 e 25. Como a 5ª Edição limita sua progressão natural de estatísticas aos 20 e não consegui encontrar nada satisfatoriamente já existente. online, tive que fazer alguns ajustes na lista.
Edit: Como algumas pessoas mencionaram, este gráfico não é intencional ou muito lógico quando você o usa para tipos de criaturas que não são corridas disponíveis para jogadores. Os valores físicos provavelmente podem ser facilmente compensados ​​por alguns pontos por incremento de tamanho, mas as estatísticas mentais são muito mais difíceis. Portanto, tome-o com um grão de sal quando aplicar este gráfico a outros seres.
Espero que você ache que este é um recurso útil e, por favor, deixe algum feedback sobre possíveis alterações nas descrições, se achar que algo pode ser impreciso.

Descrições de pontuação de habilidades no D&D:

Força

1 (–5): morbidamente fraco, tem problemas significativos para levantar os próprios membros
2-3 (–4): Precisa de ajuda para ficar de pé, pode ser derrubado por uma brisa forte
4-5 (–3): visivelmente fraco. Pode ser desequilibrado balançando algo pesado
6-7 (–2): Dificuldade em empurrar um objeto do seu peso
8-9 (–1): Tem dificuldade ao levantar objetos pesados ​​por mais tempo
10-11 (0): levanta objetos pesados ​​por um curto período de tempo. Pode realizar trabalho físico simples por algumas horas sem interrupção
12-13 (1): Carrega objetos pesados ​​e lança objetos pequenos a distâncias médias. Pode realizar trabalho físico por meio dia sem interrupção
14-15 (2): Visivelmente tonificado Barriga chapada. Carrega objetos pesados ​​com um braço para distâncias maiores. Não fica muito exausto pelo trabalho físico
16-17 (3): Muscular. Pode quebrar objetos como madeira com mãos nuas e força bruta. Pode realizar trabalho físico pesado por várias horas sem interrupção
18-19 (4):Fortemente musculoso Schwarzenegger. Capaz de lutar contra um animal de trabalho ou pegar uma pessoa que cai. Realiza o trabalho de várias pessoas em trabalho físico
20 (5): Pináculo dos músculos, capaz de elevar várias pessoas em esforço combinado.

Destreza

1 (–5): Praticamente imovel, provavelmente significativamente paralisado
2-3 (–4): Incapaz de se mover sem esforço ou dor perceptíveis
4-5 (–3): Paralisia visível ou dificuldade física
6-7 (–2): klutz significativo estabanado ou muito lento para reagir. NOTA: Klutz da pra interpretar como abobado (fisicamente) ou mão-furadaObrigado ManoMike / Mano D'Olivier.
8-9 (–1): Um pouco lento, ocasionalmente tropeça nos próprios pés
10-11 (0): Capaz de geralmente pegar um pequeno objeto lançado
12-13 (1): Capaz de atingir alvos grandes com frequência.
14-15 (2): Capaz de atingir frequentemente pequenos alvos. Pode capturar ou desviar de um projétil surpresa de velocidade média
16-17 (3): Muito veloz, capaz de atingir frequentemente pequenos alvos em movimento
18-19 (4): Gracioso, capaz de fluir de uma ação para outra com facilidade. Capaz de desviar de um pequeno número de objetos lançados
20 (5): Se move como a água, reagindo a todas as situações com quase nenhum esforço. Capaz de desviar de um grande número de objetos lançados

Constituição

1 (–5): Sistema imunológico mínimo, o corpo reage violentamente a qualquer coisa estranha
2-3 (–4): Frágil, sofre fraturas frequentes
4-5 (–3): Hematomas com muita facilidade, nocauteados por um leve soco
6-7 (–2): Excepcionalmente propenso a doenças e infecções
8-9 (–1): sem fôlego, incapaz de um dia de trabalho duro
10-11 (0): Ocasionalmente contrai doenças leves
12-13 (1): Pode levar alguns acertos antes de ficar inconsciente
14-15 (2): Evita facilmente a maioria das doenças. Capaz de trabalhar por doze horas na maioria dos dias
16-17 (3): Capaz de ficar acordado por dias a fio
18-19 (4): Muito difícil de desgastar, quase nunca se sente fadiga
20 (5): Modelo incansável de resistência física. Quase nunca fica doente, mesmo com as doenças mais virulentas

Inteligência

1 (–5): Animalista, não é capaz de pensar com lógica ou razão. O comportamento é reduzido a simples reações a estímulos imediatos
2-3 (–4): bastante animalesco. Atua por instinto, mas ainda pode recorrer a planejamentos e táticas simples
4-5 (-3): fala e conhecimento muito limitados. Muitas vezes recorre a charadas para expressar pensamentos
6-7 (–2): Tem dificuldade em seguir linhas de pensamento, esquece as coisas menos importantes
8-9 (–1): Utiliza e pronuncia incorretamente as palavras. Pode ser esquecido
10-11 (0): sabe o que eles precisam saber para sobreviver
12-13 (1): sabe um pouco mais do que o necessário, é bastante lógico
14-15 (2): Bastante inteligente, capaz de entender novas tarefas rapidamente. Capaz de fazer contas ou resolver enigmas lógicos mentalmente com precisão razoável
6-17 (3): Muito inteligente, pode inventar novos processos ou usos para o conhecimento
18-19 (4): Altamente experiente, provavelmente a pessoa mais inteligente que muitas pessoas conhecem
20 (5): Famoso como sábio e gênio. Capaz de dar saltos holmesianos de lógica

Sabedoria

1 (–5): Aparentemente incapaz de pensar, desatento.
2-3 (–4): raramente observa itens, pessoas ou ocorrências importantes ou importantes
4-5 (–3): Aparentemente incapaz de premeditação
6-7 (–2): Frequentemente falha em exercer bom senso
8-9 (–1): Esquece ou opta por não considerar opções antes de tomar uma ação
10-11 (0): Toma decisões fundamentadas na maioria das vezes
12-13 (1): Capaz de dizer quando uma pessoa está chateada
14-15 (2): Lê pessoas e situações razoavelmente bem. Percebe pistas sobre uma situação que não parece certa
16-17 (3): Freqüentemente usado como fonte de sabedoria ou determinante de ações
18-19 (4): lê pessoas e situações muito bem, quase inconscientemente
20 (5): Quase presciente, capaz de raciocinar muito além da lógica

Carisma

1 (–5): Quase inconsciente, provavelmente age de maneira muito estranha. Pode ter uma presença que repele outras pessoas.
2-3 (–4): Pensamento independente mínimo, depende fortemente dos outros para pensar
4-5 (–3): Tem dificuldade em pensar nos outros como pessoas e em como interagir com eles
6-7 (–2): Terrivelmente reticente, desinteressante ou rude
8-9 (–1): Alguém chato, deixa as pessoas um pouco desconfortáveis ​​ou simplesmente desajeitadas na conversa
10-11 (0): Capaz de uma conversa educada
12-13 (1): levemente interessante. Sabe o que dizer para as pessoas certas
14-15 (2): Frequentemente popular ou infame. Sabe o que dizer para a maioria das pessoas e é muito confiante no debate.
16-17 (3): Rapidamente agradável, respeitado ou temido por muitas pessoas. Pode ser muito eloquente. Bom em conseguir sua vontade ao conversar com as pessoas
18-19 (4): Rapidamente agradável, respeitado ou temido por quase todos. Pode entreter as pessoas com facilidade ou sabe como convencê-las efetivamente de suas próprias crenças e argumentos
20 (5): Reconhecido pela inteligência, personalidade e / ou aparência. Pode ser um líder nato
submitted by winterwulf to rpg_brasil [link] [comments]


2019.08.17 22:03 fidjudisomada Primeira Liga 2019/20, #2: Os Belenenses, SAD 0-2 SL Benfica

NEM O RELVADO PAROU O BENFICA!

Rematador, persistente e determinado, o Benfica rompeu a organização defensiva do Belenenses SAD e, com golos no segundo tempo (Rafa e Pizzi), venceu por 0-2 na deslocação ao Estádio Nacional. Duas jornadas da Liga NOS, dois triunfos, com sete golos marcados e zero sofridos.
Porque todos os minutos são preciosos, o Benfica, perante um Belenenses SAD com uma linha defensiva formada por cinco elementos, entrou na partida a evidenciar objetividade no ataque e sentido de baliza. Rafa, no minuto inicial do encontro, esgueirou-se pela esquerda e deu trabalho ao guarda-redes Koffi, que mergulhou no relvado para desfazer a potencial ocasião de golo.
Com Pizzi a criar e a (bem) servir o ataque, apesar do (mau) estado do relvado, Raul de Tomas, aos 7', recebeu o esférico na grande área e rematou para defesa de Koffi. Gerando uma segunda vaga imediata, o espanhol procurou a finalização de Seferovic, mas o camisola 14 das águias não conseguiu emendar para dentro da baliza belenense.
Ligando o meio-campo e o ataque, o Benfica dispôs de nova chance aos 18'. Rafa combinou com Pizzi no corredor central, correu e recebeu dentro da área, onde iludiu o guardião Koffi com um toque subtil. Apareceu, no entanto, Nuno Coelho a salvar o Belenenses SAD quase em cima da linha de baliza, repelindo o esférico de qualquer maneira para longe.
Rafa, a fazer um passe certeiro, esteve também em ação no lance que aos 22' quase terminava com a bola colada às malhas do Belenenses SAD, mas Raul de Tomas, de pé direito, errou o alvo por centímetros: o esférico passou a rasar o poste direito.
Um livre direto (a castigar falta de Kau sobre Rafa, cujas "diabruras" penalizaram os adversários com cinco cartões amarelos...) levou Grimaldo para excelente posição para visar a baliza adversária aos 36', mas o lateral-esquerdo do Benfica acertou primeiro na barreira e depois atirou por cima da trave.
O Benfica, sempre muito apoiado pelos milhares de adeptos nas bancadas, continuou a rondar as malhas guardadas por Koffi, e Rafa, aos 41', tentou o golo num toque vistoso no coração da área, depois de um cruzamento de Grimaldo a partir da esquerda. O esférico, no entanto, tomou a direção do guarda-redes da equipa da casa.
A fechar a etapa inicial, a única jogada em que o Belenenses SAD incomodou verdadeiramente a defensiva do Benfica: Kikas escapou pela zona central (Rúben Dias escorregou), mas Odysseas respondeu "presente" e, com muita competência, parou a tentativa de finalização do atacante dos azuis.
De uma aceleração de Rafa sobre a ala direita, seguida de cruzamento, resultou a primeira chance para o Benfica após o intervalo. Seferovic, na área, cabeceou sobre a barra (47').
Os encarnados foram pressionando para se adiantarem no marcador e alcançaram o seu objetivo aos 58': Rafa, descaído para a esquerda, porfiou, jogou curto com Pizzi (assistência) e, já dentro da área, perto da marca de penálti, rematou forte e colocado para o 0-1. O camisola 27 estreava-se assim a faturar na Liga NOS 2019/20.
O Benfica procurou reforçar a vantagem, perante um Belenenses SAD que deu luta e se esforçou para contrariar os intentos do campeão em título. Ainda assim, a equipa azul só num lance no segundo tempo (em que o pé direito de Nuno Tavares não afastou a bola da área) criou calafrios a Odysseas (79').
Contando já com Chiquinho nas elaborações ofensivas (rendeu Raul de Tomas aos 74'), o Benfica desenhou um lance perfeito aos 84' e marcou o 0-2, cabendo a conclusão a Seferovic. Porém, na revisão da jogada, o videoárbitro Carlos Xistra e o árbitro Fábio Veríssimo descortinaram um (muito duvidoso) fora de jogo de Seferovic e anularam o golo.
Em tempo de compensação (e ainda antes de Vinícius e Taarabt renderem Seferovic e Pizzi), as águias fabricaram o desejado 0-2, com Rafa na condução da ofensiva pela esquerda, derivando depois para o meio a fim de assistir Pizzi, que controlou e disparou cruzado com o pé direito, na área (90'+2').
Na ronda n.º 3 o Benfica volta ao Estádio da Luz para jogar o primeiro clássico da temporada, com receção ao FC Porto às 19h00 do dia 24 de agosto (sábado).

BRUNO LAGE: “SÓ UM GRANDE BENFICA PODIA PARAR ESTE BELENENSES”

No rescaldo da vitória frente ao Belenenses (0-2), Bruno Lage mostrou-se “satisfeito” com a exibição da equipa e olhou já para o Benfica-FC Porto do próximo sábado, recusando a ideia de que é um clássico decisivo.
Primeira parte de “enorme qualidade” e golos naturais na segunda
“Vou tocar num assunto, e só vou falar sobre isto porque vencemos. Se não tivéssemos vencido poderia soar a desculpa, mas esta relva dificulta muito a qualidade dos jogadores. Neste caso, de ambas as equipas. O Belenenses SAD tem uma excelente equipa. É um facto que temos melhores jogadores, mas hoje só um grande Benfica podia parar este Belenenses. Foi isso que fizemos, com uma primeira parte de enorme qualidade. Com uma forte pressão, condicionámos ao máximo aquilo que poderia ser um sistema habitual e com bola fomos inteligentes a procurar o corredor e os espaços certos para criar as várias oportunidades de golo.
“Na segunda parte, fizemos novamente uma boa entrada e, com alguma naturalidade, chegámos ao golo. Esse momento fica marcado por algum equilíbrio do Belenenses SAD que, entretanto, foi mudando a disposição do seu meio-campo, até que tentou arriscar mais, pressionar-nos mais à frente. A entrada do Chiquinho foi fundamental para criarmos aquela oportunidade de golo e voltarmos a marcar. O jogo aí ficou fechado. Ficamos muito satisfeitos com esta vitória, justa, com uma boa exibição da nossa parte.”
Chiquinho, o “craque”
“O Chiquinho é um craque. Ele faz muitas posições, mas o mais importante são as movimentações que ele faz. Deixa-me muito satisfeito ter um jogador com a sua qualidade na nossa equipa. É um jogador muito importante.”
Parelha Pizzi e Rafa
“Não é olhar apenas para dois jogadores. Os movimentos deles favorecem movimentos de outros que, por sua vez, também são favorecidos por movimentos de outros. Foi um jogo muito interessante. Entradas de rotura, quer de um lado quer do outro. É verdade que ambos estão em dois momentos de forma, marcam os dois golos... Estamos satisfeitos essencialmente por aquilo que fizemos em termos coletivos.”
“Por vezes, devido àquilo que é a dinâmica e, fundamentalmente, a estratégia, quem analisa o jogo apenas por aquilo que é a posição dos jogadores, fica com a ideia que não jogamos com alas. Hoje foi um bom jogo para se perceber que, quando devem dar largura ou quando têm de jogar como alas, eles também o sabem fazer.”
A dupla Seferovic-Raul de Tomas
“É sempre injusto fazer análises individuais, mas acho que podem combinar e foi visível isso hoje. É muito difícil que as coisas saiam de forma automática, por isso da mesma forma em que, em termos coletivos, estamos no processo de evolução, os jogadores também ainda se estão a conhecer, principalmente aqueles que entraram. Depois é tentar tirar partido daquilo que é também a sua forma de jogar: o Raul jogava de outra maneira; temos o Chiquinho que faz outro tipo de movimentos que também nos favorecem muito… O mais importante é termos soluções para dar resposta a cada jogo.”
“Os homens mais importantes para estarmos a zero são o Seferovic e o Raul de Tomas. Vejam o que eles correm para não sofrermos golos.”
Os centrais Ferro e Rúben Dias
“O meu irmão [Luís Nascimento] era o treinador deles nos Iniciados, ou seja, já jogam juntos há imenso tempo e isso favorece. O que importa realçar é a qualidade dos dois, mas a qualidade que temos nos quatro centrais – eles os dois, mais o nosso sargento Jardel e o Conti – dá-nos totais garantias para esse sector.”
Clássico decisivo?
“Decisivo o Benfica-FC Porto à 3.ª jornada? Nada é decisivo. Isto é um longo caminho.”
Benfica ou FC Porto, quem está mais forte?
“É difícil fazer essa análise porque ainda temos de melhorar o nosso jogo. Neste momento todas as equipas estão à procura da sua melhor forma. Cada jogo é um momento. Ambas as equipas vão ter tempo para trabalhar, para continuar a evoluir, dentro do jogo e dentro de campo, e nesse momento é que temos de dar a devida resposta do nosso valor e da nossa evolução. O que importa agora é olhar para o que fizemos de bom, para o que temos de melhorar. Saímos de um jogo e começamos a preparar o outro. Perceber como é que o FC Porto joga, as suas dinâmicas e depois prepararmo-nos da melhor maneira para continuarmos neste caminho. Daqui a uma semana, o FC Porto vai colocar-nos problemas completamente diferentes daqueles que nos colocou o Belenenses SAD. A resposta é em cada momento.”
Chegar ao clássico sem golos sofridos
“O importante é sair do jogo e entrar no outro – independentemente de ser com o FC Porto ou não – com esta dinâmica de vitória, sentir que a equipa está a evoluir e não sofrer golos. Foi o que fizemos com o terminar de uma época e entrar na outra. Foi aproveitar a nossa qualidade, a forma como terminámos o Campeonato, para que aquelas cinco semanas de férias não se notassem. Esse tinha de ser o nosso desafio. Independentemente de termos conquistado o Campeonato, tínhamos de ter uma entrada muito forte na época. Era isso que nos interessava.”
Poupança de André Almeida?
“Não estamos a poupar ninguém. Está a treinar bem, temos mais uma semana para evoluir. Quer o onze quer os suplentes são sempre escolhidos em função do jogo. Vejam porque é que o Caio [Lucas] hoje foi para o banco... Vejam o nosso primeiro golo contra o Chivas [na ICC]. O Belenenses SAD também joga com uma linha defensiva de cinco. Vejam o jogo e a importância dele. Se hoje precisasse de mexer no jogo, tinha o Caio no banco. Na semana passada, numa linha de quatro, preferi ter o Jota. As coisas são pensadas assim e é assim que penso o futebol.”

Coisas e Loisas

  • Intervalo: Belenenses SAD 0-0 Benfica. Raúl de Tomás na 1.ª parte: 25 ações com a bola (9.º da equipa); 1 ocasião clara de golo; 3 remates (1 à baliza); 14 passes (85% eficácia); Ganhou 33% dos 9 duelos e 33% dos 3 aéreos; 2 faltas cometidas; 6 perdas de bola;
  • 60' Belenenses SAD 0-1 Benfica. Rafa Silva após cinco remates (3 à baliza e 2 bloqueados) coloca o Benfica em vantagem; é o jogador mais rematador da partida. 93% eficácia de passe; 70% duelos ganhos (7); 3 recuperações de bola; Fez o 5.º golo frente ao Belenenses SAD;
  • 70' Belenenses SAD 0-1 Benfica. Rafa Silva abriu o marcador nas quatro das últimas cinco vezes que marcou pelo Benfica (Belenenses, Sporting, Rio Ave e Portimonense);
  • 90'+3 Belenenses SAD 0-2 Benfica. Pizzi está no seu melhor arranque de sempre da carreira: 3 jogos; 5 golos; 3 assistências; 1,66 golos/jogo; 2 bis;
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Pizzi lidera a lista na Liga NOS 19/20: Melhor marcadores (3 golos); Mais assistências (2 assistências);
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Pizzi no jogo: 1 golo; 1 remate (100% eficácia); 5 passes de rutura [1.º no jogo]; 1 assistência; 6 cruzamentos (50% eficácia); 6 recuperações de bola; 1 tackle; 1 intercepção de bola;
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Benfica não sofreu golos nos três primeiros jogos da época 2019/20, o melhor registo dos últimos cinco anos. Foi a 2.ª vez em 29 anos que este registo aconteceu na formação encarnada;
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Foi a 10.ª vez na história das águias que o Benfica chegou aos três primeiros jogos da época sem golos sofridos: 1913/14; 1915/16; 1932/33; 1974/75; 1975/76; 1980/81 [4J - recorde do clube]; 1990/91; 2014/15; 2019/20;
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Maiores diferenças de golos do Benfica nos três primeiros jogos da época: 1913/14 - 16 golos de diferença (16-0); 2019/20 - 12 golos de diferença (12-0); 1974/75 - 12 golos de diferença (12-0);
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Duas épocas depois o Benfica vence os três primeiros jogos da época. Foi apenas a 2.ª vez em 17 anos que as águias venceram os três primeiros jogos da época. Últimos 5 registos do clube: 2019/20; 2017/18; 2002/03; 1990/91; 1983/84;
  • Apito final: Belenenses SAD 0-2 Benfica. Bruno Lage venceu todas as equipas que defrontou na Liga Portuguesa (95% de vitórias). Falta defrontar o Gil Vicente e o Famalicão. 21 Jogos; 20 Vitórias; 1 Empate (Belenenses SAD); 79 Golos marcados; 16 Golos sofridos; +63 Dif.;

Multimédia

Eleição do MVP

Talking Points

Preparámos uma lista de temas para conversas sobre este jogo, mas estejam à vontade para passar por cima dela, ou pegar num ou alguns, e apresentar as tuas observações e expressar opiniões:
  1. O resultado foi justo? Na tua opinião, o que faltou à equipa para alcançar um resultado ou exibição melhor?
  2. Está satisfeito com a resposta da equipa hoje? Qual foi o aspeto do jogo que mais te impressionou?
  3. Com o benefício da visão a posteriori, que alterações farias ao 11 inicial?
  4. Em retrospetiva, o que farias diferente ao longo do jogo? Como avalia os critérios de substituição? Trouxeram algo diferente ao jogo?
  5. Qual foi o jogador que mais se destacou com a camisola do SL Benfica? Nessa nota, quem foi a maior deceção?
  6. Quais são os aspetos positivos que o SL Benfica pode tirar deste jogo?
  7. Enfrentaremos o FC Porto na próxima partida, no Estádio da Luz, em jogo a contar para a 3.ª rodada da Primeira Liga 2019/20. Quais as perspetivas?

Relacionados

submitted by fidjudisomada to benfica [link] [comments]


2019.04.14 22:59 fidjudisomada Primeira Liga 2018/9, #29: SL Benfica 4-2 Vitória FC

UM GRANDE 81!

Rafa (por duas vezes), João Félix e Seferovic deixaram marcas nas redes do V. Setúbal e deram vida ao triunfo do líder Benfica (4-2) na 29.ª jornada da Liga NOS. As águias já apontaram 81 golos nesta prova (melhor ataque), 50 dos quais em 14 jogos sob o comando de Bruno Lage (13 vitórias e um empate). Faltam cinco finais!
Uma entrada fortíssima levou o Benfica à posição de vantagem logo aos 2'. Desde o pontapé de saída até se encaixar nas redes sadinas, a bola só passou pelos pés dos jogadores do Benfica: viajou do meio para a direita, da direita para a esquerda e novamente da esquerda para a direita, ficando então ao alcance de João Félix e a jeito para ser colocada no meio da área, onde Rafa, todo no ar, com um sensacional desvio com o calcanhar direito, apontou o 1-0. Um golo que a equipa fez questão de dedicar a Fernando Ferreira, treinador de guarda-redes.
Marcado o primeiro, os encarnados quiseram o segundo. João Félix, depois de uma excelente iniciativa a rasgar pelo corredor central, rondou o 2-0 aos 12'. Aos 26', depois de uma arrancada de Pizzi pelo flanco direito, João Félix disparou duas vezes no interior da grande área e a segunda tentativa foi intercetada em falta por Rúben Micael (braço da bola).
Rui Costa não apontou imediatamente para a marca dos onze metros, o videoárbitro teve de intervir e, depois de rever as imagens do lance, o juiz da AF Porto não teve dúvidas e determinou o castigo máximo (28'). Investido da responsabilidade de cobrar o pontapé de penálti, Pizzi avançou, rematou, mas Makaridze conseguiu defender (29').
As águias criavam oportunidades, e João Félix, num cabeceamento ao segundo poste, quase aproveitava o cruzamento de Pizzi na direita.
Não foi aos 34', foi aos 36' que os encarnados faturaram o 2-0: João Félix, rápido a pressionar, recuperou a bola à saída da área setubalense, tocando no momento seguinte para a esquerda, com Rafa a receber e a chutar cruzado para o golo, o seu 12.º nesta edição da Liga NOS (e 6.ª assistência de João Félix na prova).
Perto do intervalo (39'), os sadinos construíram um ataque pela direita, colocaram depois a bola no corredor central e, recebendo um passe curto de Rúben Micael, Nuno Valente rematou de pé esquerdo para o 2-1.
Dominador, o Benfica alcançou o 3-1 aos 56'. Após intervenção decisiva de Florentino, que se esticou para intercetar a bola no espaço ofensivo e logo colocou a sua equipa em ataque, Pizzi entrou pela direita e cruzou para o disparo de primeira de João Félix no meio da área, rubricando um belíssimo golo (para juntar a duas assistências neste encontro...) que dedicou ao irmão, Hugo Félix.
As águias controlaram, atacaram (Rafa, aos 59', pareceu ter sido tocado em falta por Vasco Fernandes na área sadina, mas Rui Costa entendeu de forma diferente), tiveram bola e geriram os ritmos da partida perante um adversário que nunca se entregou e que fez o possível para chegar à área de Odysseas (nomeadamente em ataques rápidos).
A superioridade benfiquista, no entanto, teve mais um momento de confirmação: aos 77', Rafa picou a bola (assistência) sobre a linha defensiva sadina e Seferovic, descaído para a direita da área, finalizou com um remate cruzado de pé esquerdo (4-1).
Muito perto do fim, um lance entre Rúben Dias e Vasco Fernandes no interior da grande área do Benfica foi revisto por Rui Costa após indicação do videoárbitro. O juiz da partida decidiu então assinalar pontapé de penálti para os sadinos, que reduziram para o 4-2 final por intermédio de Cadiz.

BRUNO LAGE: “VERDADEIRA EQUIPA COM ENTREAJUDA E ESPÍRITO DE MISSÃO”

O Benfica venceu o V. Setúbal (4-2) na 29.ª jornada da Liga NOS. O triunfo foi dedicado por Bruno Lage e pelo plantel ao treinador de guarda-redes Fernando Ferreira. O técnico mostrou-se, ainda, feliz pela entrada da equipa em jogo, desejou felicidades aos sadinos e esclareceu a opção por Florentino para o meio-campo.
Triunfo com entradas fortes
“Acima de tudo foi uma boa vitória, com boa dinâmica e ao nosso melhor nível. Chegámos ao 2-0, falhámos uma grande penalidade e sofremos um pouco com o entusiasmo do jogo. Não ficámos atentos às transições e o V. Setúbal é bom nisso, nomeadamente através do ponta de lança [Cadiz], que é veloz e inteligente. O V. Setúbal chegou ao 2-1, entrámos bem na segunda parte, fizemos o 3-1 e o 4-1. Nos últimos minutos podíamos ter gerido melhor o jogo com bola. O V. Setúbal esteve subido no terreno, nunca abdicou do jogo e de ter bola; nós tentámos alcançar a profundidade e perdemos o controlo do jogo. Depois nasce o lance da grande penalidade que dá o 4-2. O que nos deixa satisfeitos foi a entrada forte no jogo e o caminho que temos vindo a fazer. Este resultado fica-nos bem e agora é recuperar para o jogo da segunda mão da Liga Europa. Estamos a vencer 4-2 e temos de estar com energia e concentração para fazer um bom resultado.”
“Entrámos bem no jogo, procurámos rapidamente chegar ao golo e conseguimos. Tivemos uma primeira boa meia hora; na segunda parte voltámos a estar fortes de forma a procurar o golo. Conseguimos e o jogo ficou do nosso lado. Acaba por ser uma vitória justa e o mais importante são as sequências de jogos que temos feito, de golos que temos concretizado e de pontos que temos alcançado.”
Dedicatória do plantel a Fernando Ferreira e de João Félix ao irmão Hugo
“Dedico a vitória ao Fernando Ferreira. Teve uma semana difícil, perdeu a mãe, e o grupo juntou-se e quis oferecer-lhe a vitória. O discurso do nosso subcapitão foi de entrarmos determinados no jogo para lhe oferecer o triunfo. Fizemos logo isso aos 2’, o que mostra o nosso espírito de grupo. Temos uma grande entreajuda, espírito de missão e somos uma verdadeira equipa.”
“O irmão [do João Félix] também joga no Benfica. Pode ser aqui uma passagem de testemunho para que o mais jovem possa ter uma carreira profissional no futuro.”
Felicidades ao V. Setúbal para o que falta de 2018/19
“Uma palavra ao V. Setúbal, que é o clube da minha terra. Que tenham toda a felicidade para conquistar os pontos. Da forma como jogaram aqui, julgo que vão conseguir para ficarem mais um ano na 1.ª divisão. É um grande clube, representa uma cidade e o seu lugar é na 1.ª divisão.”
Elogios a um Pizzi comprometido com a equipa
“O Pizzi já o fazia e continua nesta senda de oferecer golos aos colegas. O que gosto de ver é que é um jogador de equipa e está disponível para tudo. Está disponível para jogar como tem feito, para ficar de fora ou para estar no banco e entrar para ajudar a equipa. O que me interessa é que todos estejam disponíveis para ajudar quando são chamados.”
Equilíbrio e tranquilidade mesmo depois de sofrer
“O único erro que identifiquei foi o nosso posicionamento após o segundo golo. Começámos a não estar no sítio certo para manter o equilíbrio. Fomos atrás da emoção e no que o jogo estava a dar, com o estádio empolgado no apoio à equipa e perdemos o equilíbrio. O V. Setúbal chega ao golo. O futebol também é isto: momentos e erros. O mais importante é o registo de equilíbrio e tranquilidade com que se vive. Não se perdeu nada, corrigimos posicionamentos e voltámos aos golos.”
A explicação para a escolha de Florentino para o miolo
“Uma coisa é a nossa ideia de jogo, outra coisa são as características de cada jogador e o que cada um pode oferecer ao jogo. O Adel [Taarabt] pode jogar em várias posições, como segundo ou terceiro médio, pode jogar numa ala; o Samaris e o Florentino podem jogar como primeiro ou segundo médio; o Gedson como segundo e terceiro médio; o Fejsa oferece-nos coisas diferentes. Em função disso, avaliamos e escolhemos. Tão importante como o equilíbrio é o jogador conseguir jogar de um corredor ao outro. O Florentino consegue. Tem um critério muito bom na construção e é mais um jovem com quem estamos satisfeitos.”
O dia a dia tranquilo do camisola 79
“João Felix continua a dever-me seis golos. Hoje [domingo] marcou mais um. É deixá-lo tranquilo. Marcou e foi dedicar ao irmão. No outro dia marcou três golos na Liga Europa e no dia seguinte estava a jogar 'teqball' com os Juvenis e Iniciados. Tem um grupo de homens que o educa, que o integra e trata-o como um menino. É deixá-lo tranquilo, eu é que lhe meto pressão.”

Coisas e Loisas

  • 11.º golo de Rafa Silva neste campeonato, o 15.º da temporada. Quase 3 anos depois, Rafa Silva volta a marcar ao V. Setúbal. Em abril de 2016, bisou frente aos sadinos, ao serviço do SC Braga;
  • Golos do Benfica na Liga NOS nos 5 primeiros minutos de jogo em 2018/19: 2 min: Rafa (Chaves); 2 min: Jonas (Moreirense); 1 min: Grimaldo (Nacional); 3 min: Seferovic (Aves); 2 min: Rafa (V. Setúbal);
  • Rafa Silva marcou no jogo 150 na Liga Portuguesa: 115 a titular; 29 golos; 17 assistências; 1 título; 88 jogos pelo SC Braga; 62 jogos pelo Benfica; Estreia em 2013, lançado por Jesualdo Ferreira;
  • Falharam penalti pelo Benfica na Liga NOS 2018/19: Ferreyra, Salvio e Pizzi;
  • Rafa Silva bisa pela 2.ª vez esta época: Chaves, V. Setúbal;
  • João Félix fez 2 assistências no mesmo jogo pela 1.ª vez na equipa principal do Benfica. No total, João Félix tem 7 assistências esta época;
  • 11.º golo de João Félix neste campeonato, o 16.º da temporada. João Félix esteve presente nos 7 últimos jogos marcados pelo Benfica (4 assistências e 3 assistências);
  • Participação de João Félix nos 7 últimos golos do Benfica (Frankfurt e V. Setúbal): 4 golos, 3 assistências;
  • Pizzi fez a 20.ª assistência da época, a 16.ª na Liga;
  • 23.º golo da época para Seferovic, o 19.º na Liga. Seferovic marca na Liga há 3 jogos;
  • 3.º jogo consecutivo que o Benfica marca 4 golos, no 2.º jogo seguido que vence por 4x2;
  • Nos 14 jogos que o Benfica leva na Liga sob orientação de Bruno Lage, os encarnados marcaram 4 ou + golos por 8 vezes (57% dos jogos);
  • O Benfica chegou aos 81 golos na Liga, mais do que em todo o último campeonato (apontou 80);
  • À 29.ª jornada, o Benfica chegou (e ultrapassou) os 80 golos na Liga: não atingia este registo concretizador tão rápido na competição desde 1983/84 (demorou 27 jogos a chegar aos 80 golos);
  • O Benfica já sofreu 26 golos neste campeonato, o registo + elevado dos encarnados na prova desde 2011/12. Golos sofridos pelo Benfica na Liga desde 2011/12: 2011/12: 27; 2012/13: 20; 2013/14: 18; 2014/15: 16; 2015/16: 22; 2016/17: 18; 2017/18: 22; 2018/19: 26;
  • O Benfica é a equipa que mais golos marcou nos primeiros 15 minutos de jogo na Liga: 9 BENFICA; 8 Moreirense; 7 V. Guimarães, Portimonense, Sporting;
  • Pizzi falhou a sua 2.ª grande penalidade pelo Benfica, em 8 tentativas. Penáltis falhados por Pizzi no Benfica: 2016/17 V. Guimarães (Taça Liga); 2018/19 V. Setúbal (Liga);
  • O Benfica é a equipa com + penaltis falhados na Liga NOS: 3 Benfica; 2 Portimonense, Chaves.
  • Rafa Silva apontou o 6.º bis da carreira, o 2.º pelo Benfica, ambos esta época. Rafa Silva já tinha bisado frente ao V. Setúbal: foi em 2015/16, ao serviço do SC Braga.

Multimédia

Eleição do MVP

Talking Points

Preparámos uma lista de temas para conversas sobre este jogo, mas estejam à vontade para passar por cima dela, ou pegar num ou alguns, e apresentar as tuas observações e expressar opiniões:
  1. O resultado foi justo? Na tua opinião, o que faltou à equipa para alcançar um resultado ou exibição melhor?
  2. Está satisfeito com a resposta da equipa hoje? Qual foi o aspeto do jogo que mais te impressionou?
  3. Com o benefício da visão a posteriori, que alterações farias ao 11 inicial?
  4. Em retrospetiva, o que farias diferente ao longo do jogo? Como avalia os critérios de substituição? Trouxeram algo diferente ao jogo?
  5. Qual foi o jogador que mais se destacou com a camisola do SL Benfica? Nessa nota, quem foi a maior deceção?
  6. Quais são os aspetos positivos que o SL Benfica pode tirar deste jogo?
  7. Enfrentaremos o Eintracht Frankfurt na próxima partida, no Commerzbank-Arena, em jogo a contar para a 2.ª rodada dos quartos-de-final da UEFA Europa League 2018/9. Quais as perspetivas?

Relacionados

submitted by fidjudisomada to benfica [link] [comments]


2019.04.02 13:54 Chinafulfil Comprar o preenchimento e envio de encomendas

Comprar o preenchimento e envio de encomendas
Chinafulfil.Com é UMA Das plataformas que ajudou muitos vendedores BEM sucedidos a crescer SEU negócio.A Equipa Chinafulfil falou com centenas de vendedores e ajudou -os a entregar milhares de encomendas.Esta é UMA compilação de nossas notas, dicas e melhores práticas.
Chinafulfil são questionados várias vezes, então este Guia está EM um formato de pergunta e resposta, e é separado por Categoria.
O que você Precisa saber
Quando você deve começar a pensar EM embalagem?
Cedo.O Mais Cedo possível.Embalagens inteligentes podem Gerar ou quebrar a rentabilidade de um Produto.O Chinafulfil preocupa -se Muito com a embalagem do Produto.Chinafulfil.Com Pode trabalhar a Melhor embalagem para PROTEGER o Produto Na entrega.Aqui está UMA amostra de Como Chinafulfil.Com embala o Produto do Jogo de tabuleiro: Protector de canto +Bubblewrap + Outer box
Qual é o Melhor Centro de realização?
Se OS seus produtos são feitos Na China e você Precisa enviá -los para clientes EM todo o Mundo, O transporte Da China diretamente é UMA Grande idéia!
Chinafulfil.Com fornece serviço de preenchimento de armazém Muito Mais Barato Na China e serviço de transporte Internacional Da China.Você Pode economizar o custo e fornecer um preço Mais competitivo para o backer.
-Ao enviar encomendas para clientes individuais Da China, você Pode evitar o imposto de vendas / IVA / direitos.Você sabe que Na maioria DOS países Ou Estados, você deve Pagar o imposto de vendas Ou o IVA de cadA negócio para o envio de produtos de SEU armazém residente.Por serviços de atendimento Shopify de Chinafulfil Na China, não há imposto de vendas ou Taxas de IVA para a maioria de SUAS encomendas.Por exemplo, OS clientes no Reino Unido não precisam Pagar nenhum IVA para encomendas com Menos de Quinze Libras.No Canadá, as encomendas de Menos de $20 (importadas do exterior) estão isentas de pagamento do HST.
Como verifico as tarifas de transporte?
A nossa parceria estratégica com as transportadoras logísticas Ajuda a reduzir significativamente OS custos de transporte.Chinafulfil.Com têm relações de cooperação a Longo prazo com as principais transportadoras logísticas, tais Como China Post, Alemanha Post, Epacket, DHL, etc. Chinafulfil.Com também desenvolver o Nosso próprio serviço de Linha de transporte para OS EUA, Canadá e Europa, cooperando com as transportadoras logísticas locais.Chinafulfil.Com são capazes de fornecer as melhores opções de transporte Da China para todas as SUAS Ordens.Por favor, contate -nos para a citação!Info @chinafulfil.Com
Estou Pronto para agendar o inventário.O que é um ASN?
Um ASN é um Aviso de Envio Avançado.
ASNs dizer Chinafulfil o que você está NOS enviando, EM que quantidades, e Quando ele VAI chegar.
Você VAI querer Criar o SEU ASN o Mais rapidamente possível, depois de ter concluído as dimensões e pesos, assim você Pode ter certeza de que o SEU fornecedor / fabricante colocá -lo Na remessa.Você Pode Criar seus ASNs com o máximo de antecedência que você gostaria.Chinafulfil.Com Pode organizar a entrega de produtos do SEU fornecedor / fabricante para o Nosso armazém, Se necessário.
Enviar encomendas
Como faço para conseguir minhas Ordens EM Chinafulfil?
Nosso sistema está Conectado com Shopify, você Pode conectar SUA Loja conosco fornecendo o Nome Da Loja e a chave API Da Loja.Chinafulfil.Com Pode obter as Ordens EM SUA Loja automaticamente a cadA 24h Ou quando você quiser.
Você também Pode fazer upload de toda a SUA lista de encomendas através Da planilha para a SUA conta Chinafulfil, que é acessível online usando qualquer navegador padrão.
Que serviço de transporte devo USAR para enviar?
Como um Chinafulfil padrão irá selecionar o Mais baixo custo, Mais eficiente porta -pacotes com base EM SUAS preferências de envio.Você NOS diz que o prazo de entrega esperado, seus principais países de destino, e Chinafulfil.Com VAI CUIDAR do resto.
Como rastrear as Ordens?
Depois que Chinafulfil.Com enviar a ordem, Nosso sistema VAI enviar o número de rastreamento para Shopify e marcar a ordem Como Fulfilled.O cliente Pode rastrear a ordem EM detalhes Da ordem de compra.
Comprar Oberlo?Chinafulfil Pode fazer Melhor!!!
Oberlo é Muito útil para a maioria DOS vendedores Quando eles começam.Mas depois do aumento Das vendas, terão de encontrar UMA solução Melhor.Venha para o SEU parceiro Chinafulfil!Você Pode salvar 10%% 30% custo Ao cumprir SUAS Ordens de Venda com Chinafulfil.
Aqui está Como Chinafulfil.Com executar o processo:
1.*Josu9; Envia -nos o ficheiro com o Nome do Produto e o correspondente link aliexpress Ou link do Produto.
2.;Baa9; Chinafulfil.Com Fonte do Produto para você, EM seguida, enviar de Volta o arquivo com o preço correspondente
3.ª Lealdade;Você confirma conosco OS produtos que você quer que nós cumpramos para você.
4.’Baa9; Chinafulfil.Com integrar o Nosso sistema com a SUA Loja de Compras, EM seguida, configurar o Produto EM Nosso sistema.
5.“Baa9; Chinafulfil.Com obter Ordens de Shopify PELA API.
6.;Baa9; Chinafulfil.Com adquirir OS produtos para você de acordo com SUAS Ordens diárias
7.;Josep 9; Após receber OS produtos, Chinafulfil.Com Pegar e embalar e Navio de acordo com a ordem.
8.*Jos9; Depois de enviar a ordem, O Nosso sistema irá enviar o número de rastreamento para o cliente e marcar a ordem conforme cumprida.O comprador Pode rastrear a ordem EM detalhes Da ordem de compra.
9.Josu9;Se o SEU Produto
submitted by Chinafulfil to u/Chinafulfil [link] [comments]


2018.09.02 21:26 fidjudisomada Primeira Liga 2018/9, 4.ª jornada: CD Nacional 0-4 SL Benfica

O GOLO COMO COMBUSTÍVEL
Quatro golos marcados, uma exibição sólida e mais três pontos no bolso: foi assim que o Benfica rematou, com competência, um ciclo infernal de oito jogos em 27 dias, triunfando na deslocação ao reduto do Nacional na 4.ª jornada da Liga NOS.
Esta vitória das águias é a mais dilatada de uma equipa visitante nesta edição do Campeonato, um resultado que mantém os encarnados na liderança da classificação.
Com energia nos primeiros minutos do desafio, o Nacional testou a concentração e maturidade do Benfica, sendo agressivo na linha mais adiantada no terreno e, com bola, procurando desenhar contragolpes. As águias não vacilaram e rapidamente pegaram no jogo para lhe dar o curso e a direção que interessava.
Aos 12', Salvio ameaçou pela primeira vez as redes guardadas por Daniel Guimarães. O argentino assumiu o lance na direita e, após combinação curta com Seferovic, teve espaço, já na grande área, para atirar rasteiro e cruzado: a bola passou rente ao poste esquerdo.
Já depois de uma queda de Cervi na área do Nacional em disputa com Nuno Campos (17'), Salvio voltou a sobressair em nova tentativa de assalto às redes insulares: aos 20', ainda puxado por Decas no interior da grande área, o camisola 18 do Benfica forçou o remate e obrigou Daniel Guimarães a defesa de recurso.
A equipa benfiquista voltou a estar muito perto de inaugurar o marcador aos 23': Pizzi, com um passe magistral, libertou Grimaldo na área da equipa madeirense e o lateral deu sequência ao ataque com um cruzamento para o segundo poste, mas Seferovic não conseguiu a emenda.
A bola entraria na baliza do Nacional aos 28': Salvio recebeu um passe curto de Gedson, bateu o marcador direto com um túnel, avançou a toda a velocidade pela direita e, no momento exato, desmarcou Seferovic, que, com muita tranquilidade, puxou a bola para o seu pé esquerdo e venceu a oposição do guarda-redes (0-1).
Por motivos físicos, Alfa Semedo rendeu Fejsa pouco depois do golo (30') e o meio-campo do Benfica continuou a carburar e a ser pressionante. Aos 42', Seferovic escapou na esquerda e centrou para o segundo poste em busca do toque final de Salvio, mas este chegou um nada atrasado para o desvio.
O 0-2 não demoraria muito e foi quase uma réplica do lance ocorrido pouco antes: pressão de Gedson e recuperação de bola no corredor central, com Pizzi a dar andamento à jogada com um passe para Seferovic entrar à esquerda e descobrir, com um cruzamento preciso (assistência!), a presença de Salvio na zona do segundo poste, onde o 18 se impulsionou e cabeceou para as redes.
No lado do Nacional, Costinha fez alterações no arranque da segunda parte (Palocevic rendeu Marakis) e a equipa conseguiu ter mais bola nos instantes iniciais deste período, com o Benfica a controlar os acontecimentos. Odysseas respondeu bem nos remates de Palocevic (59') e Vítor Gonçalves (78'), dando também o seu contributo à segurança e resistência do coletivo.
A entrada de Rafa (por Cervi) aos 70' permitiu refrescar a equipa do Benfica e alimentar o objetivo de alargar a diferença no marcador. O 0-3 chegou aos 76': Salvio, na direita, tocou um pouco para dentro na direção de Pizzi, que fez de pronto um passe largo, para o interior da área, em busca da entrada de Grimaldo no lado contrário, com o espanhol a recolher e a disparar para o golo.
Salvio (um golo e uma assistência) foi substituído por João Félix aos 81'. O Benfica acentuava o controlo da partida com uma circulação de bola precisa e inteligente, deixando correr o tempo e, sempre que possível, procurando jogar no meio campo do adversário, com os olhos na baliza de Daniel Guimarães, que iria mesmo recolher mais uma bola das redes: aos 90'+3', Pizzi, com um excelente passe (segunda assistência no jogo!), rasgou a defensiva do Nacional, Rafa acelerou para receber e, na cara do guarda-redes, picou o esférico para o 0-4. O desafio terminou logo a seguir.
Fonte: SL Benfica

Multimédia

Eleição do MVP

Talking Points

Preparámos uma lista de temas para conversas sobre este jogo, mas estejam à vontade para passar por cima dela, ou pegar num ou alguns, e apresentar as tuas observações e expressar opiniões:
  1. O resultado foi justo? Na tua opinião, o que faltou à equipa para alcançar um resultado ou exibição melhor?
  2. Está satisfeito com a resposta da equipa hoje? Qual foi o aspeto do jogo que mais te impressionou?
  3. Com o benefício da visão a posteriori, que alterações farias ao 11 inicial?
  4. Em retrospetiva, o que farias diferente ao longo do jogo? Como avalia os critérios de substituição? Trouxeram algo diferente ao jogo?
  5. Qual foi o jogador que mais se destacou com a camisola do SL Benfica? Nessa nota, quem foi a maior deceção?
  6. Quais são os aspetos positivos que o SL Benfica pode tirar deste jogo?
  7. Enfrentaremos o Rio Ave FC na próxima partida, no Estádio da Luz, em jogo a contar para a 1.ª rodada da Taça da Liga 2018/9. Quais as perspetivas?

Relacionados

submitted by fidjudisomada to benfica [link] [comments]


2017.09.27 20:15 B_Boll Textos Baseados no r/Writeprompts

Alienpédia
"E esse é o General Hauls, ele é um metalich, aquela raça que pode tomar qualquer forma lembra? Então, ele é o líder da inteligência da Aliança Transgalática, faz investigações e procura os inimigos que querem roubar informações!"
"Que legal pai! Quem que ele procura? Quem são os inimigos?"
"Filhão, isso é assunto pra outro dia, guarde a alienpédia e vamos dormir."
O menino pegou o caderno desenhado e escrito pelo pai e guardou no criado mudo.
Paulo beijou seu filho e foi para o quarto. Nunca tinha sido um homem de grande imaginação, mas desde que se separou começou a sonhar com esses aliens que seu filho gostava tanto e criou a "Alienpédia" para divertir a criança e pelo menos ter alguns momentos bons com ela.
Ele dormiu com o gotejar da torneira da pia que estava com problema e de novo entrou no mundo mágico do espaço. Frotas de naves cruzando infinidades, raças e mais raças no grande galpão da Aliança, discussões contra os Intrecormatos, aqueles que se opunham frontalmente a aliança e que nunca apareciam nos sonhos.
Na manhã seguinte anotou no bloquinho que ficava na cabeceira sobre o coronel Panz, um tolupiano extremamente resistente as mais diferentes condições climáticas que estava comandando uma exploração nas zonas de grande radiação.
Foi até a cozinha naquele sábado preguiçoso e frio e preparou o café. Willian deveria acordar em mais ou menos uma ou duas horas, como sempre. Talvez mais cedo, dependendo da hora que o encanador chegasse e quanto barulho ele fizesse. O homem tomou seu café e se trocou, foi até a sala e ligou a TV. Por algum motivo, nesse tempo todo sua mente não se concentrou nem na TV, nem no café, nem nas roupas que colocou, tudo que estava em sua mente eram os aliens do seu filho, portanto resolveu anotar e desenhar mais coisas no caderno. Munido de seus lápis de cor, começou a fazer páginas e páginas, duas, três, quatro, nunca esteve tão empolgado com aquilo, tanto que quase não ouviu a campainha tocar indicando que o encanador havia chego.
"Olá senhor, o problema é na cozinha, essa torneira não para de pingar, já tentei de tudo."
O encanador entrou sem falar muita coisa e conforme a porta se fechou seu corpo mudou.
Os braços engrossaram e ficaram marrons, o uniforme de encanador ganhou os distintivos da Aliança galáctica, o rosto de deformou completamente, sem nada além de quatro olhos, todo o corpo era marrom agora. Aquela era a forma favorita do general Hauls. Um frio correu sua espinha, mas parou antes de chegar em sua nuca, ele começou a pensar em diversas raças, compulsivamente, toda a alienpédia era real. Tudo aquilo, todas as raças, cargos, a aliança.
"Você sabe muito sobre nossa organização. Como?"
Hauls parecia saber a resposta. Paulo também sabia a resposta. Sua cabeça doía com a quantidade de informações, Tesquians, uma das raças Intrecormantes, a primeira da qual ele tinha conhecimento, eram capazes de entrar no corpo humano e controlar seu cérebro. Cérebro Humano. A antena sem decodificador, capaz de receber todas as informações sobre a Aliança, mas nunca de compreende-las. Tesquian, o decodificador dentro dele.
Paulo não sabia mais se estava em pé, de joelhos ou deitado, que era sua real posição, sabia apenas que a mão do general Hauls crescia em sua direção e que seu crânio seria despedaçado em segundos, Luanpis, os caçadores de cabeça aliados a aliança, o crefe deles está chegando em uma base Intrecormante, fujam, o plano de defesa da base da Aliança. tudo estava em sua cabeça, ele estava em êxtase, todas as informações seriam passadas, Hauls, seu imbecil, minha missão foi cumprida, você chegou muito tarde, estourar essa antena não vai servir de mais nada!

O silêncio da casa só foi rompido horas depois quando Willian percebeu que estava completamente sozinho, sem sinal de onde seu pai estava.

Memórias
Antônio acordou animado como não se sentia a semanas, era seu aniversário e seus filhos viriam todos vê-lo.
O senhor se levantou da cama e apoiou o peso na perna esquerda, a direita estava estranhamente dolorida na cicatriz que lhe acompanhava desde os onze anos, de toda forma aquilo não atrapalharia o seu dia especial.
Ao sair do quarto notou como a casa estava bagunçada "Vou ter de arrumar tudo isso antes deles chegarem, jurava que tinha feito isso essa semana já" pensou ele caminhando para a cozinha.
Enquanto passava o café notou uma nota na geladeira, escrita por ele mesmo que dizia que no dia dezoito daquele mês teria uma consulta médica para tratar da memória. Ele não se lembrava de ter marcado médico algum, pegou o bilhete em mãos e sentou em uma cadeira.
Estaria ele já tão sem memória que marcou um médico para isso, mas não lembrava nem mesmo de ter tido problemas de memória recentemente. O medo da velhice apertou seu peito, ele tinha mais medo de perder sua sanidade do que seu físico. De toda forma aquilo não iria afetá-lo, não no dia do seu aniversário, Pietra vinha de tão longe com a filha só para aquele dia. Não, eles nem iriam saber daquilo, disse Antônio para si mesmo enquanto escondia o bilhete e pegava o café. Ao sentar-se à mesa notou mais um detalhe estranho na cozinha: um caderno no armário.
Definitivamente aquele caderno não estava ali ontem, estava dentro do guarda roupa pegando pó a anos. O homem pegou o objeto em mãos e abriu a capa de papelão, se deparando novamente com sua caligrafia de coisas que ele não se lembrava de ter escrito.
"Dia 04/08, acho que estou perdendo a sanidade e a memória, vou escrever aqui as coisas para garantir que amanhã possa ler."
Antônio passou os olhos pela data três vezes para ter certeza de que dizia dia 04 e correu o mais rápido que pode para a sala pegar seu relógio de pulso que marcava 09:30 do dia 09/08. O grito desesperado ecoou pela casa vazia. Era seu aniversário, dia três de agosto, não dia nove, como ele perdeu uma semana da vida? Onde estavam seus filhos?
Correu de volta para o caderno, dessa vez sem se importar com a dor na perna, pois confiava que ali teria mais resposta para as infinitas perguntas que se amontoavam em sua mente.
"Ontem foi meu aniversário, me preparei para receber meus filhos, única coisa que tinha estranhado até umas seis e meia era minha perna direita dolorida, mas de resto tudo ia normal, me sentei no sofá para esperá-los e acho que cochilei, ou algo assim, mas fiquei com muita dor de cabeça e eles não apareceram. O assustador é que quando olhei no relógio já era meia noite. Tentei ligar para eles, mas ninguém me atendeu. Não sei como, mas o cansaço me tomou e dormi, apesar de estar preocupado com os meninos.
Hoje acordei já era mais de meio-dia, é a primeira vez que isso acontece em anos, tentei ligar para meus filhos muitas vezes, mas o telefone apenas tocou.
Peguei o carro disposto a ir até a casa do Rafael, mas não me lembro do caminho. apenas de chegar em casa com uma caixa de produtos de limpeza. Eu não fui até o depósito. Não me lembro de nada. Acho que estou com aquela doença de esquecer das coisas, vou no médico amanhã, estou completamente exausto"
Antônio suava frio a cada linha. Ele estava louco? Como havia sido inteligente de escrever o diário, pelo menos poderia saber de cada passo de sua perda de sanidade.
"Dia 05/08, fui ao médico. Pelo menos disso eu lembro, o Doutor me agendou um médico da cabeça pro fim do mês, anotei isso e prendi na geladeira, mas vou anotar aqui de novo, dia 28/08 14:30 tenho médico da Memória, Doutor Ulisses. Eu praticamente só lembro disso do dia, meus filhos ainda não me atendem. Depois do médico tentei ir na casa do Rafa de novo e de novo não me lembro de nada, só em lembro de estar em casa, exausto e que a caixa de produtos de limpeza sumiu. Estou escrevendo isso com as últimas forças que me restam para ficar acordado
Dia 06/08, Hoje acordei na cozinha, acabei dormindo em cima deste caderno. Nada pode ser pior que o dia de hoje. Uma mulher estava na porta, eu estou louco definitivamente. Ela me disse que nunca é tarde para ser um Roe-ossos. Isso é tudo que lembro do dia esse maldito cansaço me consome, e a memória desaparece."
Antônio estava em pânico ao ler isso, antes de continuar a leitura tentou ligar para os filhos e ninguém lhe atendeu conforme o diário da última semana lhe dizia.
"Eu não quero viver assim, talvez seja só uma semana, talvez o médico me diga o que está acontecendo", pensou o homem enquanto voltava para suas anotações, que a partir desse ponto estavam rabiscadas e tremulas.
"Dia 08/07, Ontem eu me algemei logo que acordei, mas hoje acordei liberto e sem me lembrar do dia, não me lembro de comer nada na última semana, não vou continuar nisso, vou tomar todos meus remédios, se você achou esse caderno, saiba que foi por isso que me matei"
O texto acabava ali. Saltando para o armário, Antônio viu que todos seus comprimidos, dos próximos dois messes, não estavam ali. Definitivamente ele deveria ter tomado, mas estava vivo. Suas memórias começaram a se formar no pânico, ele tomou os remédios.
Ele tentou se matar e lembrava-se disso, mas aquela dose cavalar não derrubou seu corpo de setenta anos. Como não importava, ele iria se matar.
A arma do seu pai estava na edícula, "Esse corpo não vai sobreviver a um tiro nos miolos" pensou ele.
No caminho pelo quintal dos fundos suas memórias pulsavam, cada um dos dias que estava no diário foi voltando com muita dor na cabeça e sua perna direita latejando ele se apoiou na porta da edícula. Aquela mordida de cachorro quando ele tinha Onze anos teria infeccionado agora? Não importava, ele estava confiante de que já tinha vivido o bastante agora.
Quando abriu a porta ele se viu horrorizado. Ali estavam seus filhos e netos. Mortos, amontoados no chão. O horror e o cheiro nauseante rapidamente deram lugar a fome e as memórias apagadas. Ele matou os filhos no seu aniversário, com a força de um animal, derrubou cada um daqueles jovens e não deu chances para os netos fugirem. Guardou os corpos na edícula e limpou a cozinha.
A sua direita um esqueleto sem carne estava jogado no chão, com os ossos marcados por dentes. "Meus dentes, a carne estava uma delicia", pensou Antônio.
A mordida em sua perna ardeu, pela última vez. Os pelos em seu corpo se engrossaram e sentiu cada um dos seus dentes se afiar. Nunca tinha se sentido tão jovem. Os sete dias da sua metamorfose estavam completos.
A maldição dos Roe-ossos que ele recebeu aos onze anos demorou outros cinquenta e nove para surtir efeito.
Uivos na porta da edícula indicavam que sua nova família havia chego para o banquete que ele tinha preparado.
submitted by B_Boll to EscritoresBrasil [link] [comments]


2017.09.25 21:45 botafora01 Sinto que a minha vida já está traçada

Desde já peço desculpas pela muralha e pelo throw away
OK, desde o Ensino Médio eu sofria com algo que eu imagino 90% do Reddit sofreu: não conseguia pegar sequer resfriado. Era extremamente zoado pela sala toda por isso (meus amigos até hoje dizem que eu sou o único da turma que nenhuma mulher chegou), cheguei até a apanhar por isso. Só fui perder meu BV no meu ano de calouro na faculdade e a minha virgindade quando fui num bordel. Eu ficava triste com isso, mas também estava esperançoso: afinal, era um adolescente, estava entrando na faculdade, e todos sempre me louvavam por, segundo eles, eu ser muito inteligente. A menina que eu gostava na época, e que até hoje é uma amiga (e que eu passei a maior vergonha da minha vida, ao me declarar pelo fucking MSN), vivia brincando dizendo "O nerd de hoje é o cara rico de amanhã". Boas memórias.
Chegou 2013, e eu entrei na faculdade. Não fui maravilhosamente bem no ENEM, mas consegui uma bolsa integral em Administração em uma bela universidade. Escolhi Adm por pensar que o mercado estava bom e por ser noturna, o que me permitiria trabalhar. Nesse período, perdi meu BV e fiquei com outra menina uma vez, num espaço de 9 meses. Pra mim, isso era o ápice, eu era o deus da conquista, mesmo que meus novos amigos me zoassem de "pega ninguém" do mesmo jeito. Nessa época, eu baixei o Tinder e conheci o meu primeiro namorico, vamos chamar de Ana. Ana morava a 3h30 de viagem, então era praticamente um namoro à distância. Ficamos algumas vezes, 3 meses depois começamos a namorar e, depois disso, ela passou o mês seguinte dando desculpas para eu não ir lá. Chegou fevereiro, veio o carnaval, e ela disse que estava passando mal. Foi para o hospital e detectaram leucemia. Óbvio que eu pirei, queria ir pro hospital dela de todo jeito, mas ela nunca deixava, dizia que os pais me viriam, iria arrumar encrenca, ela iria ver um momento que estivesse sozinha. Se passaram 5 meses nesse tormento, hora ela dizia que estava boa, hora dizia que estava mal, quimio e afins, até que meus amigos de sala fizeram uma intervenção comigo, mostrando que não havia nada em rede social nenhuma dela a respeito de câncer, mostrando que ela estava postando normalmente sobre coisas cotidianas e que era a maior retardadice do mundo eu não ter ido nenhuma vez ver ela. Eu fiquei meio balançado, até porque meus pais concordavam com este ponto de vista, mas fiquei meio irregular com ela. Pouco mais de um mês depois disso, ela disse que tinha tido alta, tinha encontrado um ex, tinha ficado com ele e queria terminar. Não lamentei muito, até porque isso ocorreu em um espaço de uma semana, no máximo. Terminei e, desde então, ouvi dela duas vezes na vida. Passou.
Vale mencionar que, nesse meio tempo, a minha vida em casa havia melhorado demais: durante meu período de Ensino Médio, minha adolescência se resumia a passar finais de semana com minha mãe em bares, vendo ela entrar quase em coma alcoolico com as amigas e outros finais de semana na casa do meu pai, vendo ele ficar bêbado e chorar no meu ombro sobre ele ser um fracassado que não conseguiu sequer manter um casamento. Quando eu terminei, minha mãe já estava mais centrada (como está agora), saindo ocasionalmente e socialmente, e meu pai parou de beber após enfartar e voltou a ser o cara extremamente trabalhador que eu sempre admirei. No fim do meu primeiro ano de faculdade, eu passei a estagiar em um instituto federal. Ao mesmo tempo do término que eu disse acima, eu fui chamado para um concurso temporário, em outro órgão público, bem mais perto de casa.
Poucos meses após eu terminar com a Ana, entrou em cena a pessoa que eu, de fato, considero como a única que eu namorei. Vamos chamar ela aqui de Beatriz. Beatriz me chamou no Facebook, para brincar sobre uma postagem que eu havia feito (já havíamos tido pequeno contato ainda no colégio), e daí começamos a conversar. Dois meses depois, ficamos e, 5 meses depois, começamos a namorar. Ela perdeu a virgindade comigo e, na prática, eu também perdi com ela (transei com prostitutas umas 4 vezes antes. Fiz exames, por precaução, e não deram nenhum reagente). Eu aprendi demais a me aceitar com ela, nós tínhamos a mesma personalidade, ela era a primeira pessoa que não só não me julgava por meus interesses, como me incentivava a seguir eles. Não me cobrava nada, eu não cobrava nada dela, mas conversávamos de forma quase ininterrupta das 7 até meia noite. Com ela, no entanto, eu descobri algo que já havia visto antes nos bordeis: não sei o que me causa, mas com certeza eu tenho ejaculação precoce. Fui em um urologista, que me disse que era algo psicológico, que eu só precisava "me desligar". Tentei os exercícios que o próprio Reddit indica, mas nunca funcionava. Usei camisinha anestésica 2 vezes: uma vez foi uma maravilha, na outra estourou e eu traumatizei. Sempre me sentia extremamente culpado e furioso comigo mesmo após cada fim de penetração, mas o que atenuava era a presença dela, que sempre me dizia que não ligava, que eu conseguia deixar ela no céu somente com as preliminares, que não ligaria de passar por isso por não sei quanto tempo. Tudo que eu me julgava errado, ela me mostrava que não ligava. Eu me sentia num porto seguro com ela, e isso me impulsionava na faculdade: eu imaginava que iria me formar em um emprego na iniciativa privada, sem "data de validade" como meu emprego temporário, e que, 1 ou 2 anos após isso, estaria casado com ela. O único motivo de discussão que tínhamos era que ela tinha total ojeriza de tornar público: não podia postar nada com ela no Facebook, não podia atualizar status de relacionamento, não podia ir conhecer os pais dela, que "iriam proibir completamente". Mesmo os amigos eu só vi 2 vezes (uma outra vez eu não pude ir por motivos profissionais). Eu sempre entendi que isso era um receio dela, então, mesmo um pouco frustrado, eu aceitava. No que eu terminei minha monografia, estava preocupado com a questão do mercado, mas nada demais. Até que veio o dezembro, 1 ano e 4 meses após começarmos a ficar.
Eu estava na faculdade, pegando os convites de formatura, quando ela mandou o tradicional "precisamos conversar". Resolvemos por texto mesmo: ela disse que gostava de outra pessoa, e que se sentia culpada namorando comigo com interesse em outro. Aceitei, triste, e demos um tempo. 2 dias depois, um amigo me manda uma foto no perfil de um rapaz, que era o mesmo que ela gostava: ambos deitados, ela de top e ele sem camisa, e uma descrição bem...insinuante. Óbvio que eu pirei, liguei para ela, tivemos uma baita discussão, mas, depois disso, esfriou. Acabamos nos vendo, e ficando de novo. Ela terminou com o rapaz, mas ainda jurava de pés juntos que aquela foto era uma coincidência, que ela não havia me traído, que jamais faria isso, que era íntegra. E ficamos uns bons 3 meses indo e voltando até que, em abril, ela me mandou um testamento contando tudo: numa segunda, ela estava na casa de uma amiga, com este rapaz e o cara que a amiga estava pegando. A amiga e o peguete dela começaram a dar uns amassos no local e, segundo ela, ela não conseguiu "resistir" e montou no cara. Uma traição espetacular, que até hoje eu uso como humor auto depreciativo. Fiquei em choque por um tempo, mas, contra os conselhos de todos, perdoei ela e voltamos a namorar. Mas não era a mesma coisa. Ainda era maravilhoso por um aspecto, mas, por outro, ela estava insegura com o relacionamento (dizia que se sentia culpada por ter "estragado tudo por um impulso") e eu estava inseguro com tudo, precisava de validação dela pra tudo, principalmente no que tangia sexo. Eu já era inseguro sexualmente antes, agora era 3x mais, então eu basicamente a induzi a me contar toda a experiência sexual dela com ele, até eu me sentir menos perdedor. No entanto, eu estava começando a me recuperar em junho, estava me reencontrando, entendendo que estava apertando ela desnecessariamente (uma amiga teve essa conversa esclarecedora comigo). Então, tanto como solidificação como um pedido de desculpas, eu planejei uma viagem para nós, no dia que ficamos pela primeira vez, que cairia num sábado. Disse para ela os planos, ela ficou elétrica, empolgada, começou a me mandar links do local, brincar com meus planejamentos e afins...e, na semana seguinte, pediu para terminar. Disse que nunca esteve certa sobre nós termos voltado, que ela ainda me amava, que ainda sentia tesão comigo, mas que não se sentia pronta para um relacionamento sério, e "não queria me magoar". Aceitei, até mantive o contato, pq, nesse meio tempo, ela virou a minha melhor amiga. Mas o mesmo amigo da vez anterior me mandou um print de uma conversa dela com a irmã dele, dizendo que tinha terminado por estar afim de outro cara, e eu reconheci o sujeito: era um cara que ela falava horrores bem dele, "ah, fulano fez isso, fulano fez aquilo, me ajudou com x, um cara foda, faz não sei o que". Não sei se ela me traiu, mas tal conversa era de 1 dia e meio após termos terminado, e ela já havia ficado com tal cara. Não sei se ela me traiu de novo, mas a confrontei (não falei do meu amigo, obviamente, disse que a vi na rua) e ela manteve que não me traiu, mas que, dessa vez, poderia ficar com quem quisesse pq "fez a coisa certa". Eu disse que não conseguiria conversar com ela enquanto ainda tivesse sentimentos, ela disse que entendia, mas que queria saber de mim, que eu ainda era "o melhor amigo" dela.
Isso faz um mês e meio. Eu não consigo deixar de me sentir mal. Eu podia ter feito tanta coisa melhor, mas não fiz. Ela me traiu, possivelmente duas vezes, e tudo que eu consigo fazer é me culpar. Eu só não a chamei ainda pq imagino ela ficando com esse cara, que é melhor que eu em tudo: mais bonito, com uma barba farta de lenhador, com uma carreira já estabelecida, carro na garagem, mora sozinho e afins. O que me leva ao lado profissional: a sala da faculdade se reuniu para um churrasco há 3 semanas, estávamos conversando sobre empregos e eu concluí algo: apesar de que eu (e eu sei quão arrogante isso soa) ter feito que metade da sala ganhasse um diploma, eu sou o único dali sem um emprego minimamente fixo e tenho um salário que é o menor de todos, com vantagem. Todos falam que eu vou ganhar 3k, 4k logo, mas eu já cansei de tomar portadas de empresas. Gasto com passagem, gastei com um terno novo, gravata, e tudo que eu consegui foram muito obrigados, mas uma parcela da minha sala que literalmente não consegue entender que 50% e 0,5 são a mesma coisa (eu tive que ensinar manualmente regra de 3 simples e cálculo com números decimais quando estudamos Matemática Financeira) estão em empregos bons na iniciativa privada, comprando casas e carros. E, de todos ali, só uma me arrumou entrevista na empresa dela (que eu não consegui, principalmente por dita empresa estar num processo de fusão). Quatro conversam ocasionalmente, e o resto só entra em contato pedindo para que eu faça para eles provas de inglês de processos seletivos ou provas da faculdade (para os que ainda não se formaram).
Eu estou fazendo Contabilidade agora, vendo se consigo recomeçar, mas estou extremamente desiludido. Não sei o meu problema, mas o que eu imaginava quando entrei na faculdade não aconteceu. Eu sou um total fracassado no mercado de trabalho, e dificilmente vou conquistar algo além de pular de trabalho em trabalho de escritório, para tirar 2 salários e soltar rojão de alegria por não estar desempregado. Na verdade, eu já imaginava algo nessa linha desde o último semestre, mas, além da esperança mínima, eu carregava que iria ter uma família. Alguém me aceitava, alguém me amava. Hoje, eu vejo que nem isso. Nesse mês e meio pós-término, eu percebi como meu stock está horrorosamente baixo. Ouvi diretamente de uma estranha (no Tinder, vale dizer) como eu sou "feio, com cabelo estranho e roupas deprimentes". A maior parte dos meus amigos disse que eu vou achar alguém, mas só uma amiga me apresentou para alguém (Spoiler: eu quis levar pra amizade pq esta pessoa demonstrou 0 interesse romântico em mim, mas temos muitas afinidades de gostos. Não quero que alguém legal se perca só por não querer abrir as pernas pra mim em qualquer futuro).
Então, qual a conclusão? Para relacionamentos, eu sou a tempestade perfeita: meus gostos não são nada pop, meu estilo de roupa desagrada geral, minha voz é deprimente, eu sou lerdo, distraído, amo entrar em rants gigantes quando me empolgo (vide este texto) e, mesmo que alguma garota um dia resolva passar por isso tudo, o prêmio dela será ter de viver com sexo oral recheado por 30s de penetração, num dia bom. Nenhuma mulher no mundo quer se relacionar com um homem que precise fazê-la ter um orgasmo com masturbação pq não aguenta chegar a 1min de penetração. Ou seja, eu até posso tropeçar em alguma peguete (sim, essa é a palavra, tropeçar. Um incidente do acaso, como foi com a minha ex), mas nenhuma jamais chegará a ser de longo prazo. Dificilmente eu terei uma família. E, sem uma família, não há nada para contrabalancear o fato de que eu sou um fiasco profissional. O "menino gênio" do colégio, o "cara que vai ganhar 7000 daqui 3 anos" da faculdade nada mais era que uma pessoa com um par de neurônios no meio de um grupo de pessoas com bases educacionais mais fracas que a minha e, principalmente, sem interesse algum em estudar. Numa sala focada, eu teria de me esforçar para estar no meio do pelotão. Eu sou mediano intelectualmente e, profissionalmente, sou um lixo que não conseguiu fazer networking na faculdade e, hoje, irá ter de viver de escritório em escritório, sem nenhum breakthrough.
Minha vida parece estar desenhada para ser a definição de um fiasco, de um total e completo desperdício de oxigênio. Mas eu tenho uma missão: cuidar dos meus pais. Ambos dependem demais de mim psicologicamente, ambos me amam mais do que qualquer outra coisa. Sem a minha presença aqui, a vida dos dois colapsaria. Sinto que eu só vim ao mundo para ser o pilar da vida de ambos. Então, eu tenho que ir empurrando a minha vida enquanto ambos estão vivos, tentando ao máximo não embaraçar eles mais. Decidi que vou viver a vida no limite nesse meio tempo: finalmente comecei a fazer academia (minha postura sempre foi torta e, nos últimos 2 meses, eu ganhei peso. Quero eliminar essa pança antes que ela vire um problema), fui ao Maracanã mês passado ver a ida da Copa do Brasil (sou de MG), devo receber uma indenização boa quando sair daqui e estou planejando um mês de curso de inglês na Europa (meu inglês é bom, mas não é perfeito e isso sempre me incomodou horrores, sem falar que conhecer a Europa é O sonho que eu tenho de vida). Será o meu maior highlight, e a única loucura que eu me permiti fazer. Quando voltar, vou fazer o que gosto e, mais importante, vou cuidar dos meus pais, de tudo que eles precisarem de mim.
Não sei o que o futuro reserva pra mim, mas, pensando com lógica, eu devo chegar nos meus 35/40 anos quando ambos meus pais falecerem. Quando isso acontecer, serei um solteiro entrando na meia idade, possivelmente com pouca experiência sexual que não envolva garotas de programa, num emprego pouco satisfatório e sem nenhum amor que tenha sido recíproco e que não acabe na mulher se cansando de um cara patético e percebendo que praticamente qualquer coisa é melhor que eu. Será covardia, alguns sentirão tristeza, mas será temporário, todos irão superar, e haverá um pouco mais de oxigênio no mundo.
A minha mente ainda tenta, em alguns momentos, achar alguns cenários de ilusão, de que algum milagre irá acontecer, mas não irá. Eu sei que não. Profissionalmente eu fracassei. Academicamente eu fracassei. E, amorosamente, eu também fracassei. Vi que não basta achar alguém que aguente a minha personalidade, ela não irá suportar alguém que trata preliminares como Evento Principal, e eu irei morrer com esta condição.
Por mais paradoxal que seja, pensando assim eu estou aprendendo a abraçar o que eu gosto. Eu gosto de ler. Eu gosto de sair para comer e voltar para casa. Eu gosto de esportes. Eu gosto de escrever. Eu gosto de viajar. Não vou mudar o que eu gosto pelos outros, até porque será inútil, resolver um sintoma não cura a doença, e não há remédios o bastante para curar todos os sintomas dessa doença chamada eu. Fico feliz pelos meus pais existirem, pq, se não fosse por eles, eu teria sido um fiasco absoluto em vida. Fico feliz pelo meu último namoro, pq eu nunca me senti mais feliz do que numa tarde de sábado, quando ela disse "te amo" pouco antes de cochilar no meu peito. Eu fui feliz com o amor, e, por causa dela, eu aprendi que todo relacionamento que eu entrar, obrigatoriamente, terá um fim unilateral. Eu vou ser feliz com meus outros desejos, concluir meus hobbies, fazer o que eu gosto, e cuidar de quem me ama incondicionalmente, até o fim deles. Dali, serei eu que terei meu livramento.
Eu precisava contar isso pra alguém, mas não quero que tratem isso como um pedido de ajuda, pq não é. Meu real objetivo de vida sempre foi ter uma família minha, ter um filho em uma casa estruturada e passar meu conhecimento adiante. Eu já sei que, por questões psicológicas e físicas, isso jamais acontecerá. Quando meus pais se forem, eu literalmente não terei mais o que fazer aqui e, se tudo der certo, eu terei realizado ao menos uma parcela boa dos meus outros sonhos. Eu estou tranquilo quanto a isso. Talvez ainda sinta, de novo, a dor de ver alguém me trocando por outra pessoa melhor, mas agora eu sei que isso acontecerá. Doerá menos, eu espero. E, se nem isso eu conseguir, bem...dois salários por mês dá para pagar por sexo.
De novo, desculpem pelo texto gigante.
tl;dr: Todos confiavam em mim, todos achavam que meu futuro seria brilhante. Meu futuro será medíocre, patético e, ao menos, tem uma data para acabar
submitted by botafora01 to desabafos [link] [comments]


2017.01.13 18:08 Zepp_BR [Sem título] Capítulo 1

30 de outubro de 2015 18:36
O Sol estava começando a se pôr de forma espetacular. Sabe aqueles momentos em que você vê que Deus pegou seu kit de aquarela e quis deixar o mundo lindo? Era um desses. As nuvens mais próximas do Sol já estavam com o brilho dourado e seus contos avermelhados enquanto ele começava a se aproximar da linha do horizonte. O céu ainda estava com um azul brilhante, como se o dia estivesse dando suas últimas forças para não acabar. Os raios passavam pelas nuvens como se esticassem tudo ao seu redor, querendo que todas as pessoas que tivessem a chance de ver algo tão espetacular realmente vissem.
E elas deveria estar vendo. Eu não tenho certeza, pois não conseguia tirar os olhos daquela cena. Tudo bem que eu estava quase ficando cego, mas se esse pôr do sol fosse a última coisa que eu visse, eu estaria satisfeito. Pelo menos seria bem melhor do que a última coisa que Matt Murdock viu.
O Sol já estava encostando na linha do horizonte, que na verdade não era a linha do horizonte, mas era do meu horizonte. As montanhas que cercam a cidade de Socorro são relativamente altas, mas só o suficiente para caso houvesse o Dilúvio de novo, desse uma merda muito grande para esses cidadãos da cidade onde Ainda se Vive. Olhei para trás e percebi que eu não era o único a ver o pôr do Sol, na verdade uma quantidade interessante de pessoas estava apontando para ele e sorrindo. Todas elas incrédulas com o espetáculo que estava acontecendo. Todas elas sem medo nenhum de pegar verrugas no dedo por apontarem para uma estrela. Nenhum de nós tinha noção do que estava por vir.
Uma delas não estava apontando para o Sol, nem sorrindo para ele e sim para mim. Era Sara, minha amiga. Sara, para você que está lendo, pode ser descrita como uma loira linda e extremamente inteligente. Ela estava se preparando para fazer mestrado no MIT, aquela universidade estadunidense que todo mundo conhece pela sigla porque falar “Massachusetts Institute of Technology” é um deus nos acuda, então era raro ver ela saindo de sua toca. Eu sabia do passado dela melhor do que do meu. Seu pai morreu em um engavetamento em São Paulo e, em um delírio artístico ela quis que quis construir um foguete para enviar uma carta para ele – quem sou eu para julgar? -. Construiu com a ajuda do padrasto, enviou a carta e agora foi convidada para fazer pesquisa nos EUA. Do lixo ao luxo, não?
Me aproximei dela e a abracei. - Viu isso? – ela me perguntou sorrindo. - Vi sim, parece o prelúdio para o fim do mundo – eu respondi brincando. - Credo! Vira essa boca pra lá! – ela esbravejou dando um tapa leve no meu rosto. - Ei! O rosto é feio, mas é meu! – eu disse entre sorrisos enquanto levava a mão para o meu rosto. - Sabe, toda vez que eu vejo um desses eu morro de vontade de chorar. Eu fico pensando como eu gostaria que meu pai visse essa cena comigo.
Eu parei de sorrir e comecei a olhar. Minha vontade imediata foi de fazer alguma piada sobre isso para aliviar o clima, mas eu sabia que não era a hora certa. Nunca seria a hora certa.
Corri em direção à minha casa e entrei como um relâmpago em meu quarto. Minha casa é interessante. A porta dá de “cara” para a rua, então eu tenho duas portas, uma que é o mosquiteiro (como aquelas casinhas do oeste estadunidense) e a porta normal, que é de vidro, então todo mundo poderia ver o que acontece dentro dela se não fosse por uma cortina que eu tenho por dentro. A janela da sala também dá para a rua, então eu tenho duas vezes mais chances de ouvir você conversando alto enquanto anda por aí. Dessa salinha que tem pouca coisa, mas é linda e decorada com carinho, sai um corredor com um banheiro, uma cozinha do lado direito e um quarto no fundo. A janela do quarto dá para um rio, então à vista é muito bonita à noite com os vagalumes, as capivaras e os fantasmas que perambulam o rio.... ou só os dois primeiros. Da cozinha sai uma pequena porta para a área de serviço, mas isso não é interessante.
Lá, comecei a procurar o que vestiria, fazendo combinações de roupas que poderiam se tornar uma fantasia.. escrota.. mas uma fantasia!
Até que a luz acabou.
Bosta.
Logo que a luz acabou recebi uma ligação no celular, então nem precisei procurar ele para ver a lanterna.
Olhei para o celular e vi que já eram quase dez da noite e, que para melhorar minha vida, meu celular não tinha nem 30% de bateria. Voltei para o quarto, me troquei, comi algo na cozinha e fiquei esperando a ligação do Marcão.
[Está tudo bem incompleto ainda, tenho somente dois capítulos prontos] [EDIT: Tenso editar, vou deixar assim mesmo hahaha]
submitted by Zepp_BR to EscritoresBrasil [link] [comments]


2016.01.20 02:17 criptonauta CARTA DE RICK FALKVINGE SOBRE O HARD FORK DO BITCOIN E RUMOS

CARTA DE RICK FALKVINGE NA SUBREDDIT /BTC SOBRE O HARD FORK DO BITCOIN E RUMOS Traduzido por Criptonauta – https://reddit.com/useCriptonauta
Alguns conselhos para o Classic e apoiadores
Então parece que o hard fork está acontecendo. Muitas pessoas têm lutado duro e por bastante tempo para aumentar o limite do blocksize, usando maneiras variadas, e parece estar finalmente acontecendo.
O Core não aproveitou a última oportunidade disponível para incluir um aumento do limite do blocksize no 0.12, mas anunciou um candidato a lançamento sem essa característica. Então é isso, é quando o fork acontece ou não acontece. Nesse momento, baseado no apoio anunciado, o fork parece estar seguindo adiante. Muitas pessoas que apoiam o Classic estão sentindo um grande alívio, mesmo se pessoas saibam que esse esforço não está feito até que o gatilho do blocksize tenha sido ativado na rede. Está longe disso nesse momento – nem mesmo há um código lançado. Mas tudo parece estar indo na direção certa.
É importante refletir sobre como isso é mais do que uma discussão sobre funcionalidades. Essa é uma eleição do que as pessoas decidem vem a decidir as funcionalidades direção, qualidade e visão seguem adiante. E como Satoshi declarou, há apenas uma coisa que determina o resultado da eleição: qual código está produzindo a corrente mais longa. É assim que a democracia do bitcoin funciona, bem assim.
Essa não é uma seleção de funcionalidades. É muito maior do que isso. É uma eleição de governança e administração para o futuro.
Como na maioria das eleições, sempre há muita animosidade – em ambas as direções. Assim, calcanhares bateram firme, valas se tornaram trincheiras e preferências se tornaram prestígio, as pessoas estão começando a chamar umas às outras e a acusar o outro lado por não trabalhar no que é melhor para o bitcoin, e ativamente citando nomes específicos em contextos negativos.
Quando aqueles no poder fazer isso a você, você está sentindo tudo no livro entre ressentimento, menosprezo e ultraje. É fácil fazer a mesma coisa de volta. Há até mesmo sugestões de que o Core está deliberadamente sabotando o bitcoin em benefício de... uma seleção de atores.
Isso cria uma cultura tóxica levando ao ponto da eleição, onde as pessoas estão com medo de tomar atitudes positivas ao bitcoin em antecipação de toda a atenção negativa que se segue – pois em tal ambiente, praticamente toda a atenção será negativa.
Isso não ajuda aquelas pessoas incumbentes de posições de poder tenderem a “fazer aquilo que elas devem, porque elas podem” de forma a preservarem o status quo, não importa o quão pequena ou insignificante aquela incumbência seja – isso inclui tudo desde o apagamento de discussões pelo Theymos, via tolos ataques DDoS a nodos XT, à venenosa requisição de pull ao Classic, sobre matar todo o investimento em hardware de mineração. Ações como essas não são totalmente desculpáveis, mas eles ainda são humanos: pessoas tendem a cometer o erro muito humano de deixarem os fins justificarem os meios, com os fins sendo aquilo que acreditam ser o melhor para a rede bitcoin.
É claro, outras pessoas discordam do que é melhor para a rede bitcoin, e a toxidade segue até que o conflito seja resolvido. E além. A toxidade irá permanecer até que ativamente removida pela liderança.
É a responsabilidade do vencedor em qualquer racha terminar a tóxica cultura de animosidade de hostilidades e adversarialismo pessoal. Eu não posso reforçar isso o suficiente.
A história é cheia de exemplos onde os vencedores se recusaram a viver junto com os perdedores e reconstruírem juntos o mundo uma vez que o conflito foi resolvido. Isso nunca termina bem. Por outro lado, onde o oposto é verdade – o fim da segregação da África do Sul por Mandela como presidente me vem à mente como um bom exemplo de liderança aqui – pessoas aprendem a deixar a animosidade para trás.
Existe um thread muito upvoted sobre manter a moral alta no /btc, o que me faz feliz. Contudo, um esforço como o que estou descrevendo vai além de não se comportar mal. O lado vencedor deve ativamente assumir a responsabilidade pela reconciliação.
Muitas pessoas que submeteram código para o Core (e anteriormente) são coders habilidosos, e no final, trabalhando por suas visões. Essa visão não tem que ser incompatível com a visão do Classic, de forma alguma – pode ser apenas uma questão de prioridades de funcionalidades levemente diferente, com pessoas pretendendo colocar tudo lá, de qualquer modo.
Isso assume, é claro, que o hard fork ocorra. Nós ainda não estamos lá. Não tenha o sucesso como garantido; muitos projetos falharam por terem o sucesso como garantido.
(Eu também gostaria de saudar Jonathan Toomim por não participar do racha, e ao invés disso se focar em solucionar o problema para a aceitação da maioria das pessoas. MVP reais aqui.)
Alguns conselhos para o Core e apoiadores
É fácil sentir ressentimento nesse estágio, ter feito tanto trabalho duro e escrito tanto código de alta qualidade e ainda receber uma tempestade de merda por isso. Quando eu estava liderando o Partido Pirata Sueco no Parlamento Europeu, fui gradualmente me acostumando em receber uma barragem de granadas de críticas por tudo que eu fazia e pelo que não fazia, todos os dias, começando com quando eu havia ou não me levantado da cama pela manhã.
É muito difícil explicar o que isso faz à sua psique para alguém que não tenha passado por isso. Imagine que todo mundo está lá fora para pegar você, todos os dias, e lhe dando um esporro alto, o culpando por tudo, desde a laranja ser redonda até a má interpretação por um Mongol sobre o que você disse três anos atrás.
Não estou exagerando quando eu digo que as pessoas provavelmente poderiam piscar os olhos e irem usar camisas de força por muito menos.
Mas o ponto crucial quando se está numa posição de liderança é que, receber críticas por absolutamente tudo, é manter sua habilidade para classificar as críticas mais relevantes das dos motoristas no banco de trás, que fazem a vida de reclamar mas não contribuir. Você também tem que confiar em sua bússola interna da visão que você quer alcançar.
Do que eu posso dizer, o Core cometeu o erro comum, mas crucial, de se isolar da comunidade e assumir a posição de expert quando todo mundo mais está confiando nessa bússola interna sobre críticas externas, onde o Core está de alguma forma certo por definição – o desenvolvimento ocorre da forma quiser, ponto. Isso é muito perigoso para qualquer projeto open source / software livre. Outras pessoas são tão inteligentes quanto e podem ter experiência e habilidade consideráveis para avaliar as alegações feitas, e elas deveriam, não, devem ser seriamente levadas em consideração.
Para ilustrar apenas um ponto, vamos dar uma olhada aqui na solução de escala do Core, Segregated Witness.
Quando aplico minha experiência não-trivial em programação e design de sistemas – eu comecei a programar 37 anos atrás – eu vejo essas duas opções para escalar o bitcoin em curto prazo:
OPÇÃO UM – Mudar o limite do blocksize, aumentando para dois megabytes. Uma linha de código para a constante, aproximadamente dez LOCs para ativação do trigger lógico. Requer o upgrade de uma maioria de softwares de servidores.
OPÇÃO DOIS – Introduzir Segwit. Aproximadamente 500 linhas de código novo, dos quais pelo menos 100 no código hipersensível de consenso. Requer o upgrade da maioria dos softwares de servidores e todos os clientes/softwares de wallet e hardware de cliente/carteira, especialmente aqueles que precisam pagar dinheiro por um endereço arbitrário (como o Segwit apresenta um novo tipo de endereço que tanto o remetente quanto o destinatário devem lidar).
Quando os proponentes da escalabilidade do Core me dizem que a Opção Dois aqui é melhor porque é mais segura e tentam me fazer compreender essa afirmação, ou eu sou completamente insano ou a declaração é equivalente a “preto é branco e em cima é em baixo”. Não é somente contra toda a experiência em gerenciamento de risco em engenharia de software, é algo que vai tão longe que não reflete mais a luz do sol.
Quando eu tento entender mais e desafio a asserção de que a Opção Dois é mais segura – sobre o que devo dizer que são fundamentos muito bons – me é dito que eu deveria deixar o design para os experts e que eu não entendo o suficiente da complexa máquina que é o bitcoin. Eu sei, eu sou capaz de aprender complexidades, mas eu sou firmemente dito para nem tentar.
Essa não é a forma como teve sucesso em manter a comunidade. Isso não é como você quer fazer com que as pessoas usem seu código.
É claro, as pessoas são livres para rodarem quaisquer códigos que gostem. Mas as verificadas e balanços em uma comunidade de código aberto é simples: se a liderança por um projeto constrói algo diferente do que as pessoas querem rodar, elas irão rodar alguma outra coisa. É, portanto, do interesse da liderança escutar que software a maioria da comunidade quer usar. Esses interesses que competem fornecem as verificações e balanços.
Agora, eu entendo as complexidades de uma transferência de bloco vezes através do firewall chinês e que testes preliminares indicam que um full node típico está saturado com um bloco de 32 megabytes. Todavia, nenhum desses limites será alcançado por esse escalamento em particular. Também, quando indo por uma senda como essa, você trabalha em um problema por vez, resolve um gargalo por vez. As pessoas vêm sinalizando pela necessidade de aumentar o blocksize por... eu não tenho as datas aqui em mãos, mas deve ser por boa parte do ano, se não mais. Mais adiante no caminho, escalar a capacidade dos nodes pode ser feito de uma série de formas, desde GPUzar ECDSA para hardware especializado, mas isso não é o gargalo iminente.
Quando tal enorme quantidade de dados cruciais (na necessidade de aumentar o limite do blocksize) é ignorado, isso é feito sob o perigo do projeto.
As pessoas na comunidade bitcoin são geeks inteligentes, capazes de inalar quantidades absurdas de informação e cruzar referências entre todas elas. Se você é incapaz de explicar por que sua solução é melhor do que outra proposta, as pessoas ficarão extremamente insatisfeitas com a resposta “porque somos experts” – pois você deve assumir que outras pessoas na comunidade, em caso geral, são pelo menos tão inteligentes ou mais do que você é. É até mesmo possível que se você não puder explicar sua solução para uma mente aberta e inteligente, ela não seja uma boa solução.
Finalmente, algumas reflexões pessoais Infelizmente, eu acredito que o desenvolvimento do bitcoin perdeu o tato com necessidades de larga-escala durante o ano passado. No momento, há três casos de uso que todas as novas funcionalidades deveriam buscar melhorar:
Transferência de Remessa (Remittance): O ato de enviar dinheiro entre indivíduos em países diferentes.
Substituição de cartões de crédito: das perspectivas de tanto o pagador quanto do comerciante (dois casos de uso diferentes). Isso significa que um pagamento deve ser instantâneo, fácil, e muito mais barato do que uma operação via cartão de crédito. Esses três casos de uso diferentes devem ser frontal esquerda, direita e centro quando fazendo qualquer design na rede blockchain, até onde sei. Eles também reforçam a cada um quando fundos recebidos por remittance não tem que ser convertido em fiat para ser usado na compra de algo.
Se não houver lucro a ser feito no uso do bitcoin como substituto de pagamentos via cartão de crédito, bitcoin não será usado em escala. Desdobramento e ultrapassar sistemas legacy dependem inteiramente de ganhos financeiros na comercialização. A história começa e termina com essa observação.
É por isso que estou preocupado quando olho as características do 0.12. Não vejo nenhuma funcionalidade tendo como alvo algum desses três casos de uso. Fato é, eu vejo pelo menos uma funcionalidade degradando severamente a capacidade de substituir os cartões de crédito – RBF – e a falta de escalabilidade colocando em risco severamente, para não dizer removendo definitivamente, a lucratividade em substituir os cartões de crédito.
O que eu vejo, ao invés disso, é a engenharia pela engenharia. A pergunta de “quem é o cliente?” parece ter se perdido no processo. Enquanto é discutível que não haja clientes em um projeto open-source, de qualquer forma há uma importância em compreender onde os pinos da bola de boliche estão para uma tecnologia disruptiva como essa – e certamente não é no tempo de inicialização de um novo node. Eu argumentaria que, ao invés disso, os pinos da bola de boliche são os três casos de uso que listei acima, e adoraria ver um foco mais forte em casos de uso tangíveis indo em frente mesmo se as pessoas discordarem com minhas escolhas de casos.
Para o alto e avante. O bitcoin irá se recuperar e continuar.
Vamos todos aprender com essa experiência.
submitted by criptonauta to oBitcoin [link] [comments]


2014.11.28 19:02 whelp Excelente texto sobre racismo e estatística

MOURA BRASIL E O RACISMO ESTATÍSTICO
Por Wilson Gomes
Felipe Moura Brasil, o jornalista-militante político de Veja cujo único feito memorável até o momento consiste em ter reunido os 193 textos de Olavo de Carvalho que compõem o assombroso volume "O mínimo que você precisa saber para não ser idiota" - a Bíblia dos idiotas ultraconservadores -, produziu mais uma das suas. Todo olavista se crê um ser humano não apenas muito mais inteligente do que a média, mas de uma honestidade ímpar no seu duplo apego, à Lógica e aos fatos. Como crente de primeira fileira no despirocado olavoconservadorismo, Moura Brasil acredita ter produzido daquelas provas irrefutáveis de que não há racismo nos Estados Unidos. Há pessoas que são conservadores em questões nacionais, mas nem tanto em questões de outros países. Moura Brasil e Olavo, não. Em qualquer circunstância ou país ou sobre qualquer tema, escolhem o mais conservador dos lados.
Em artigo no seu blog, Moura Brasil começa com uma citação de John Adams para comprovar o seu mais absoluto apego aos fatos: “Os fatos são coisas teimosas; e quaisquer que sejam os nossos desejos, nossas inclinações, ou os ditames da nossa paixão, eles não podem alterar o estado de fatos e provas.”. Em seguida, enuncia a sua tese sobre os recentes eventos de Ferguson, Estados Unidos: “um gigante negro rouba uma loja, parte para cima do dono, anda pelo meio da rua, tenta pegar a arma de um policial, parte para cima do policial, leva tiros – e a moral da história é que “a América é racista”. Não, estão todos enganados, o racismo seria “uma farsa” dos negros e dos liberais, como pretende demonstrar o ativista.
As provas? 1) “Entre 93 e 94% dos negros assassinados nos EUA são mortos por outros negros”. Sacaram? Os negros são assassinados sobretudo por negros... e desta premissa, sugere o moço, deveria seguir a conclusão lógica de que o racismo não é causa de morte de negros americanos. 2) “Negros cometem 5 vezes mais crimes violentos contra brancos do que o contrário”. Pronto, chegou o argumento definitivo: fosse o racismo anti-negros a causa de mortes, como explicar que sejam os negros a matar brancos muito mais do que o contrário? E conclui, triunfante, “Pois é. Os fatos são coisas teimosas. E, felizmente, não dependem da cor de ninguém”.
Examinemos os fatos. As pessoas são brancas e negras e são também um monte de outras coisas. Inclusive os negros americanos são, em média, mais pobres, menos escolarizados e, por consequência, moradores de ambientes urbanos muito mais violentos e com taxas mais altas de assassinatos. Quando um sujeito em situação de marginalidade mata outro, não necessariamente o faz porque o outro é negro, ou porque ele é negro, mas por N razões relacionadas às suas circunstâncias sociais e psíquicas. A “estatística” Moura Brasil reifica a cor na demográfica do crime: não são vulneráveis que matam, não são pessoas abandonadas na infância que matam, não são psicopatas que matam...se o assassino é negro, é um negro quem mata e pronto. Estendida ao Brasil, país onde igualmente cor, miséria e vulnerabilidade psíquica convergem demograficamente, a tese Moura Brasil poderia provar o que quisesse sobre a propensão dos negros ao crime e a superioridade moral dos loiros de olhos azuis. Bastava ver a linha de cor dos recolhidos aos presídios brasileiros para, segundo essa “lógica”, se provar como negros são dados ao crime, principalmente contra pessoas de peles mais claras. O que Moura Brasil faz é isolar uma variável demográfica, cor da pele, e descartar todas as outras. Usando o mesmo procedimento eu posso “demonstrar” que pessoas de olhos castanhos cometem 30 vezes crimes mais violentos contra pessoas de olhos verdes do que o contrário. O que é uma imbecilidade estatística, além de uma desonestidade absoluta.
Além disso, no argumento Moura Brasil, apenas se os negros fossem mortos principalmente por brancos, o racismo poderia ser alegado, mas como na maioria dos casos eles se matam, isso deveria demonstrar que no dia X, um sujeito Y, negro, não foi por morto pelo sujeito Z, branco, por motivações racistas. Fatos & lógica, segundo Moura Brasil. Má-fé argumentativa, manipulação grosseira e com péssimas intenções, na minha mais modesta opinião. Se Moura Brasil ama tanto os dados, deveria responder a uma simples questão: quantas das mortes de brancos por negros nos Estados têm motivações raciais e quantos negros são mortos, espancados, injuriados por brancos por “razões” relacionadas a ódio racial e a pré-conceitos anti-negros? O próprio Moura Brasil fala do “gigante negro” contra o pobre policial branco, mas pelo que li nos jornais, tratava-se de duas pessoas exatamente da mesma altura. A “fera negra” ameaçadora faz parte das mais arraigadas tradições americanas do uso de chaves raciais usadas por policiais para matar negros. Só Moura Brasil que finge que não sabe. Não importa, portanto, quantos são mortos de um lado ou de outro, e quem mata quem, mas quantos foram mortos simplesmente em função de clichês e ódios raciais. Isso, sim, é servir aos fatos e não às ideologias. Ah, desculpem, esqueci que são os “esquerdistas” (que em olavismo inclui qualquer pessoa não conservadora, trate-se de um liberal, um humanista ou militante da esquerda política) que têm a inteligência corrompida pelas suas crenças irracionais. Então, tá.
submitted by whelp to brasil [link] [comments]


Cientistas Provam que Existem 13 Sinais de Inteligência ... SÓ PEGA PEIXE GRANDE COM ESSA MONTAGEM  DICAS Como transformar as linhas em colunas no Excel - YouTube 22 IDEIAS E DICAS DE PINTURAS INTELIGENTES 1 - YouTube EL BÚFALO INTELIGENTE  Cuentos para dormir  Cuentos De ... 10 Sinais De Que Você É Mais Inteligente Do ... - YouTube MP MaquinaPack - Linha de embalagem com prensor inteligente 7 TESTES PARA CONHECER A SUA PERCEPÇÃO E PERSONALIDADE ... SEGREDO MILENAR É REVELADO E DIZ TUDO SOBRE CADA LINHA DAS ... Efeito contorno em imagem Corel Draw tutorial - YouTube

  1. Cientistas Provam que Existem 13 Sinais de Inteligência ...
  2. SÓ PEGA PEIXE GRANDE COM ESSA MONTAGEM DICAS
  3. Como transformar as linhas em colunas no Excel - YouTube
  4. 22 IDEIAS E DICAS DE PINTURAS INTELIGENTES 1 - YouTube
  5. EL BÚFALO INTELIGENTE Cuentos para dormir Cuentos De ...
  6. 10 Sinais De Que Você É Mais Inteligente Do ... - YouTube
  7. MP MaquinaPack - Linha de embalagem com prensor inteligente
  8. 7 TESTES PARA CONHECER A SUA PERCEPÇÃO E PERSONALIDADE ...
  9. SEGREDO MILENAR É REVELADO E DIZ TUDO SOBRE CADA LINHA DAS ...
  10. Efeito contorno em imagem Corel Draw tutorial - YouTube

Efeito contorno em imagem Corel Draw tutorial COMO RECORTAR IMAGENS https://www.youtube.com/watch?v=NEKu9Tms_4M COMO RECORTAR IMAGENS 2 https://www.youtube.c... O prensor inteligente garante que as embalagens terão um ótimo acabamento independente de seu tamanho, pois o prensor se ajusta conforme o plástico utilizado. Este prensor é patente MP, sob ... Hoje a dica é da Bóia pão e a minha forma de montá-la, existem várias formas porém eu prefiro deste jeito, com a particularidade do tamanho do chicote em relação ao pão e apenas 1 anzol ... INSCREVA-SE NO CANAL http://bit.ly/SoDicasIncriveis SEGREDO MILENAR É REVELADO E DIZ TUDO SOBRE CADA LINHA DAS MÃOS ! 8. Encontro das linhas nas duas mão... 7 TESTES PARA CONHECER A SUA PERCEPÇÃO E PERSONALIDADE Hoje eu vou te convidar a fazer estes 7 testes que poderão te ajudar a conhecer um pouco mais sobre a ... Confira essas dicas e ideias insanas de pintura criativa! Eles serão úteis se você estiver fazendo reparos em sua casa ou apenas aprimorando as habilidades d... Inscreva-se em Incrível: https://goo.gl/ZHFt2x ----- Aqui está uma lista d... EL BÚFALO INTELIGENTE Intelligent Buffalo in Spanish Cuentos para dormir Cuentos Infantiles Cuentos De Hadas Españoles cuento de hadas cuentos in... Veja como é fácil transformar as linhas em colunas no Excel! Inscreva-se em Incrível: https://goo.gl/ZHFt2x ----- Geralmente, fazemos t...